Dia do Idoso: incentivando a qualidade de vida em todas as fases da sua vida - Blog Icatu Seguros

Dia do Idoso: incentivando a qualidade de vida em todas as fases da sua vida

Por blogicatu

No Dia do Idoso, reunimos uma série de dicas de bem-estar para quem já passou dos 60. Confira.

A vida moderna vem empurrando a velhice cada vez mais para frente. Recursos da medicina, novas tecnologias e descobertas aparecem a cada dia, aliviando o peso dos anos. No Dia do Idoso, comemorado mundialmente em 1o de outubro, reunimos dicas de especialistas para aumentar a qualidade de vida de quem já ultrapassou a barreira dos 60.

São cinco profissionais do Lar Torres de Melo, instituição sem fins lucrativos voltada para a terceira idade, em Fortaleza (CE), um dos projetos sociais apoiados pela Icatu. Atuante desde 1905, o Lar trabalha pelo restabelecimento de vínculos familiares e sociais, desenvolvendo condições para a independência e promovendo a integração de idosos vulneráveis ou em situação de risco social.

Veja as recomendações.

1) Dicas da Terapeuta Ocupacional – Amanda Vitorino Sampaio Passos


Escolha exercícios físicos que simulem movimentos de rotina da pessoa idosa. Isso auxilia na manutenção de sua independência nas atividades da vida diária (higiene pessoal, alimentação, locomoção, entre outras).

Estimule atividades que fortaleçam as funções cognitivas, como atenção, raciocínio, linguagem, memória, entre outras. Leitura, palavras cruzadas, jogos educativos e de raciocínio são boas ferramentas.

Estabeleça a rotina diária do idoso, com horários marcados e a forma de execução de cada tarefa. Isso facilita a adaptação da pessoa à nova fase da vida.

2) Dicas do Fisioterapeuta – João Victor Alencar Guedes

Fique atento à postura. Escolha uma posição confortável para dormir, sentar, ver TV… A postura correta da coluna não só melhora o alinhamento do corpo, como evita dores e problemas de saúde.

Nos exercícios físicos, opte pelas atividades de baixo impacto: caminhadas, atividades na água (hidroterapia, hidroginástica, natação), alongamento, dança, musculação. Procure exercícios de fácil execução que aumentem a flexibilidade, a força muscular e não causem lesões.

Desenvolva o equilíbrio corporal para evitar as quedas. Por meio de exercícios, ative os sistemas sensoriais: visão, receptores das articulações e aparelho auditivo. Procure a orientação de um fisioterapeuta, educador físico ou terapeuta ocupacional.


3) Dicas da Psicóloga – Luciana Araújo Gurgel

Tenha um espaço para falar, se expressar sem julgamentos, se conhecer melhor e cuidar da saúde mental. O apoio de um psicólogo pode ajudar o idoso a se adaptar ao envelhecimento, lidar com conflitos emocionais. Ele ajuda também a identificar problemas de saúde mental, auxiliando no diagnóstico e no tratamento.

Desmistifique a depressão ou qualquer outro transtorno psiquiátrico. A terapia com um psicólogo, a terapia ocupacional, o lazer, a atividade física e as atividades em grupo são recursos valiosos para encontrar a serenidade.

Faça atividades físicas regularmente. Dê preferência às que estimulem a criatividade, o bem-estar, a expressão de sentimentos, a comunicação e a interação social.


4) Dicas da Nutricionista – Ivanira Maria Moreira Holanda

Ao despertar pela manhã, tome um copo d’água com o estômago vazio. Mantenha a hidratação adequada do corpo ao longo do dia.

Garanta refeições nutritivas, coloridas, atrativas e saborosas. O alimento deve ser dado em quantidade suficiente, sendo harmonioso em seus nutrientes, ou seja, sem excesso de carboidratos (massas, batatas…), proteínas (carnes, ovos, grãos…), gordura (azeite, manteiga…) e com aqueles considerados reguladores (frutas, verduras e legumes).

Evite alimentos prejudiciais à saúde (refrigerantes, gordura, embutidos, frituras, salgados, biscoitos, doces, sal, refinados…). Evite comer em excesso e falar de problemas na mesa. Coma devagar e mastigue bem. Isso possibilita a boa digestão e absorção dos nutrientes.


5) Dicas da Enfermeira – Maria Lígia Silva Nunes Cavalcante

Cuide da autonomia do idoso. Avalie seu grau de dependência e institua medidas para o alcance do maior grau possível de independência funcional.

Busque sempre assistência médica para a identificação precoce dos agravos à saúde. Adote práticas que promovam o diálogo e a promoção da saúde.

Promova a reintegração do idoso à sociedade de acordo com suas necessidades, desejos e capacidades, assegurando a proteção e os cuidados adequados necessários.

Agora que você já descobriu várias dicas, só colocar em prática e viver uma vida longeva e com qualidade!

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário