Como se planejar para morar sozinho: confira dicas!

Por Paula Lopes

Morar sozinho é um marco na vida de qualquer pessoa. Para muitos jovens, pode ser uma condição atrelada a oportunidades de estudo ou trabalho. Para outros, o estímulo pode nascer da vontade de montar uma família ou do crescente desejo de tomar as rédeas da própria vida, ser independente e livre. 

Essa é a parte boa, mas não resume a experiência. Morar sozinho também é encarar desafios, riscos e inúmeras responsabilidades.  

Nossa proposta aqui é abordar alguns desses pontos e muni-lo de informações relevantes para te ajudar a decidir se já é a hora certa para tomar essa decisão e analisar se está preparado para encarar esse novo desafio. Acompanhe! 

Como saber se você está pronto para morar sozinho: veja 4 dicas  

Se você está em vias de morar sozinho, é hora de deixar aquele tanto de emoção que, intuitivamente, aflora de lado e dar espaço para a razão. Essa decisão vai transformar sua vida e exigir planejamento, organização, muita responsabilidade e disposição para lidar com contrariedades. 

Além dos pontos abordados até agora, confira, abaixo, mais 4 dicas para ajudá-lo a decidir se já está preparado para morar sozinho:

1. Analise sua situação atual

Morar sozinho deve ser parte de seu plano de vida e derivar, sempre, de uma demanda positiva, seja ela de trabalho, estudo ou pela experiência em si. Entre as tantas motivações possíveis, sair de casa por um conflito em família não pode estar entre elas, nunca.  

Sua estabilidade emocional será, de fato, bombardeada. Você deve entrar nessa aventura forte e inteiro nesse quesito.  Encarar essa nova etapa de bem com a família e feliz, pode ser um fator crucial para que a experiência faça parte de um crescimento positivo e não de um trauma. 

Agora, se sua vida em família é tão harmoniosa e confortável, a ponto de abalar sua convicção e decisão em morar sozinho, talvez ainda não seja a melhorar hora de mudar. Preste atenção aos sinais.  

2. Pense nas finanças 

Um dos principais fatores a ser analisado quando alguém está querendo morar sozinho são as finanças.

As contas, os boletos, as despesas serão exclusivamente suas, e não vão parar de chegar. É fundamental que faça as contas minuciosamente. Coloque tudo na lista: aluguel, condomínio, IPTU, alimentação, transporte, conta de água, luz, gás, internet, celular, cartão de crédito. Se mudou para estudar, lembre-se de todas as despesas com materiais e mensalidade. Se tem carro, lembre-se do IPVA, combustível, estacionamento. 

No início, é possível que ainda tenha gastos para montar sua estrutura na casa. Por mais simples e básica que seja a conta aumenta, assusta e pesa. Entram nessa lista a mobília, eletrodomésticos, enxoval (cama e banho) e os utensílios básicos para a cozinha. 

Esse planejamento é um começo que vai sinalizar se seus rendimentos são suficientes para viabilizar seus planos de morar sozinho.  

Vale lembrar que você não está imune a imprevistos. E eles acontecem. Planejar uma linha de despesas para o chuveiro queimado, a pia vazando ou qualquer outra situação inesperada vai possibilitar passar por elas  com mais tranquilidade. 

Vamos lá, não é hora de desanimar. O choque de realidade serve como um teste para sua disposição e é um bom aperitivo para quem ensaia assumir as rédeas da própria vida. Além de tudo, essa lista é um grande incentivo para você começar a pensar em reduzir gastos

3. Leve seus sentimentos em conta

Você vai perceber que suas novas prioridades e compromissos financeiros vão limitar sua agenda de entretenimento, como por exemplo, baladas e shows. Então, você terá que lidar com momentos de silêncio e, eventualmente, alguns dias sem poder sair de casa, onde uma companhia lhe faltará. Mas, isso não é solidão. 

Solidão é uma emoção ou estado de espírito que lhe deixa de mal com a vida, insatisfeito com tudo e todos, de forma que evite convivência com amigos e familiares. 

O sentimento de quem mora sozinho deve ser bom. Afinal de contas, foi uma opção pessoal, consciente e espontânea, mesmo que imposta por qualquer situação, como no caso de quem se mudou para estudar.   

Antes de optar por morar sozinho, considere seu temperamento e pense nessas situações

4. Talvez “dividir” um apartamento seja uma boa alternativa

Quando as contas impedem que você realize seu sonho de morar sozinho, uma saída é considerar compartilhar o imóvel com um amigo. Vai ser diferente, mas ainda assim vai possibilitar um bom ensaio na experiência de sair da casa dos pais.  

O principal desafio aqui será definir algumas regras de convivência e divisão de tarefas. O que pode e o que é proibido? O que é aceitável e o que passa dos limites?  

A convivência e a rotina são desafiadoras e farão com que lidem com novas situações.

 Como ter planejamento para morar sozinho? 

Antes de se lançar nessa grande aventura você pode e deve colocar em ação um plano para  encarar esse  desafio mais facilmente. Confira! 

  • Lavar louça, roupa, fazer a limpeza da casa. Que tal assumir alguns compromissos diários na casa de seus pais antes de mudar? Será que você, realmente, sabe realizar as principais tarefas por conta própria? Coloque a mão na massa, essa é nossa primeira recomendação;

  • Faça um planejamento financeiro estimado. Você já sabe que este levantamento será crucial quando, de fato, for se mudar;

  • Guarde dinheiro. Um bom começo seria algo entre 3 e 6 meses das despesas acima estimadas (e lembre-se de aplicar esta reserva, não deixe parada);

  • Procure pelo imóvel ideal. Assim você terá chance de ponderar valores e atributos como localização, preço e características do imóvel. Grandes são as chances de perceber que será difícil manter o mesmo padrão de vida que tem com seus pais. É interessante como nesse estágio você já começa a amadurecer e dar um valor diferente as coisas;

  • Conheça as exigências e condições para alugar o imóvel. É praxe exigirem fiador ou depósito de meses de aluguel adiantado como garantia. Fique atento aos detalhes, principalmente se for mudar de cidade.

Agora é com você. Siga em frente, um passo de cada vez, na direção certa.  

3 dicas de como se organizar morando sozinho

Depois de tomar a decisão de morar sozinho e se mudar, manter a organização é essencial!

Quando menos esperar, já estará na casa nova, se deliciando com as dores e sabores do seu mundo. E antes de deixá-lo, ainda queremos dar algumas dicas para quando já estiver na sua própria casa. 

1. Organize-se com as contas

Você está por conta própria. É muita novidade, novos hábitos e rotinas. Para facilitar sua vida e evitar que atrase contas, que tal colocar os pagamentos no débito automático agrupados na mesma data? Se não for possível, abuse dos lembretes no celular, no tablet, na geladeira. 

2. Seja responsável com os afazeres domésticos

Fato, é uma delícia olhar para uma pia de louças e pensar: – “Depois”. – Mas procrastinar não está entre as melhores práticas do “Manual Prático do Faço Quando Quero”. E agora você é o grande responsável por tudo, por deixar seu lar habitável.

Além do mais, tem a roupa, a limpeza, as compras, as contas, e muitas outras tarefas. Cuide com responsabilidade, não deixe o caos imperar.  

3. Tenha uma reserva financeira para emergências

Nem você, nem seus pais , nem nós queremos que você volte para casa frustrado dessa missão. E para completar esse ciclo com chave de ouro, considere criar uma reserva financeira para emergências. Algo entre três e seis meses do seu custo. 

Aqui no blog tem o artigo Reserva de Emergência: Entenda sua Importância!, vale a leitura.  

E aí?! Será que esta é a hora de ir atrás do seu sonho? Com todas essas dicas, provavelmente, você já sabe se está ou não pronto para morar sozinho.

Se quiser conferir mais dicas sobre como se planejar para tornar seus sonhos realidade, acesse outros artigos do nosso blog! 

Artigos que podem ser úteis a você:

Publicado por Paula Lopes

Paula Lopes possui mais de 12 anos de experiência em curadoria e produção de conteúdo, gestão de canais, implantação de plataformas digitais, campanhas de engajamento e eventos motivacionais para o público interno de empresas de diferentes segmentos e portes.

Deixe seu comentário