A chegada do Open Banking no Brasil - Blog Icatu Seguros

A chegada do Open Banking no Brasil

Por blogicatu

Em artigo, Eduardo Zimmer Sampaio, ex-presidente da Casa da Moeda do Brasil, explica os impactos desta modalidade no Sistema Financeiro Nacional

Espera-se uma onda inédita competitiva no sistema bancário com o fim do monopólio da informação. O dia 13 de agosto de 2021 marcará o início oficial da era do Open Banking no Brasil, com a segunda fase da sua implantação entrando em vigor. A partir dessa data, os consumidores poderão autorizar o compartilhamento de seus dados financeiros. As informações dos clientes que estão sob a guarda dos bancos poderão ser compartilhadas entre bancos, fintechs e outros concorrentes digitais.

A nova direção do Banco Central do Brasil, sob o comando de Roberto Campos Neto, vem incentivando fortemente o ambiente de maior competição, através da inovação para transformar o Sistema Financeiro Nacional – SFN. Para isso, vem capitaneando iniciativas como o PIX e o Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT), permitindo uma salvaguarda para as empresas que procuram romper as amarras do atual sistema, muito regulado e de grande concentração.

Atualmente, Caixa Econômica, Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Itaú têm juntos quase 80% dos ativos do setor. E o mercado parecia estar com uma demanda reprimida por melhores produtos e serviços. Somente em maio, mais de 540 milhões de transações de PIX foram feitas, totalizando R$ 327 bilhões.

Com o fim do monopólio da informação, uma das maiores barreiras de entrada cai por terra. Os bancões, que sempre tiveram muita vantagem nesse aspecto, justamente pela grande concentração, tendo um número de milhões e milhões de correntistas, com anos de histórico de informações, terão que competir no ambiente de grandes mudanças, rapidez e agilidade promovido pela competição com as fintechs.

Inovar com inteligência artificial, qualidade de atendimento, de serviços, grande especialização e melhores preços, resumindo tudo numa melhor experiência do cliente, serão novos diferenciais no sistema bancário. O ambiente mais competitivo proporcionará mais oferta de crédito e de serviços, como seguros e outros produtos customizados, a melhores custos para os clientes.

Basicamente, o Open Banking irá permitir que as informações dos clientes fiquem armazenados nesta ou naquela instituição, mas o efetivo dono das informações será o próprio cliente.

O impacto do Open Banking provavelmente não será tão imediato como foi a adoção do PIX, dado que envolverá um conjunto de novas regulamentações, mudanças na base tecnológica com integrações via APIs (integrações entre sistemas de instituições diferentes)… Uma nova construção está por vir. O sistema financeiro mais aberto deverá encadear uma forte onda de inovações no setor.

Ainda haverá uma ampliação do escopo do Open Banking para o Open Finance, com as fases 3 e 4 do Open Banking. A fase 3 (prevista para 30 de Agosto) trará a abertura de dados dos pagamentos, permitindo maior liberdade de onde será iniciado o pagamento, e, na fase 4, permitirá a abertura de dados de operações de câmbio e investimento.

Esse novo SFN trará um ambiente que, além de mais competitivo, será mais inclusivo. Esse é o ponto mais importante. Estima-se que quase 30% da população brasileira ainda seja desbancarizada. Muitas pessoas que hoje vivem à margem da economia formal poderão ser incluídas no sistema, havendo uma imensa criação de valor para a população como um todo. Pessoas que hoje são invisíveis para o Sistema, recebendo e fazendo pagamentos em espécie, poderão ter suas movimentações e histórico disponíveis, trazendo transparência, segurança e agilidade para o setor.

O maior mérito do Open Banking e do Open Finance será colocar o cliente no controle da gestão dos seus dados e de seus recursos financeiros.

Para mais informações, acesse aqui o site do Banco Central do Brasil

Eduardo Zimmer Sampaio, Diretor de M&A na CODEMGE, ex-presidente da Casa da Moeda do Brasil e Co-Founder da Tá No Bolso.

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário