Reeducação Financeira: 5 Passos para alcançá-la | Blog Icatu

Reeducação Financeira: 5 Passos para alcançá-la

Por blogicatu

Quando queremos fazer uma viagem a um lugar novo ou para todo objetivo material que venhamos a traçar, temos mais possibilidade de obter sucesso se fizermos  uma reeducação financeira, certo?

Esse processo deve ser feito com calma e com bastante cuidado, até porque, mudar suas estratégias financeiras de uma hora para a outra nem sempre é saudável. Assim, pense nas possibilidades e onde você pode focar para ter uma reeducação financeira sem riscos.

É sobre isso que esse artigo trata: como ter uma reeducação financeira de sucesso e como traçar planos que você pode realmente atingir? Continue a leitura e aproveite nossas dicas!

O que é reeducação financeira?

A reeducação financeira é o primeiro passo para uma boa jornada econômica e envolve mudança de hábitos e revisão do estilo de vida, assim como, um maior controle sobre os gastos e uma noção básica de investimento.

Assim, a reeducação financeira está muito ligada com uma vida equilibrada, sem atraso nas contas fixas e com sobra de alguma quantia de dinheiro mensalmente – cuja qual pode ser aplicada em investimentos a longo prazo

Para conseguir ter uma vida equilibrada, é preciso seguir com disciplina financeira e com constante revisão dos caminhos que está seguindo.. Por isso, pergunte-se: para onde vai o meu dinheiro todo o mês? Qual é o meu maior gasto?

 Com essas respostas, é possível começar a traçar um plano, se programar e seguir uma estratégia para atingir os objetivos, sejam eles fazer uma viagem com a família ou ter uma aposentadoria mais tranquila, com o planejamento certo tudo fica menos complicado.

Como fazer uma reeducação financeira? 5 passos simples!

Agora que você já sabe como é importante ter as finanças equilibradas, acompanhe abaixo os 5 passos para conseguir uma reeducação financeira!

Lembre-se que você precisa refletir sobre a sua realidade e se todas essas dicas se aplicam a ela. Mudanças nem sempre são fáceis, mas para realizar seu sonho material e ter tranquilidade, vale a pena sair do padrão!

1- Avalie seu consumo para depois traçar metas 

Avaliar o seu consumo não é uma tarefa complicada e é, sem dúvidas, a mais importante para o processo de reeducação financeira. Para isso, pergunte a si mesmo:

  • Eu ganho mais do que gasto?
  • Meu padrão de vida condiz com a minha renda atual?
  • Estou consumindo apenas o necessário?
  • Estou consumindo com consciência?
  • Compro a maioria das coisas por impulso?
  • Para onde vai a maior parte do meu dinheiro?
  • Por que e para que eu tenho mais de 1 ítem igual? Pode ser uma camiseta, um tênis ou até um eletrodoméstico.

Depois de responder a essas perguntas, você provavelmente irá entender com o que está gastando demais e de onde está vindo a maioria dos seus problemas financeiros. Grande parte das pessoas gastam sem ao menos refletir se realmente precisam e você não precisa ser uma delas.

2. Quais são suas metas?

Após decidir quais gastos poderá cortar (e se você quer mesmo cortá-los) no processo de reeducação financeira, está na hora de traçar metas para que sua força de vontade fique ainda maior.

O ideal é que as metas sejam a médio ou a longo prazo, isso colabora para que você se mantenha com bons hábitos financeiros por mais tempo. Você deseja se aposentar de forma tranquila sem depender do INSS? Deseja fazer uma pós graduação? Sair das dívidas? Comprar um carro? Viajar?

Isso quem define é você e, independentemente de sua escolha, abaixo iremos te mostrar como alcançar – são apenas 3 passos!

  1. Busque pelo equilíbrio de suas contas: a ideia aqui é conversar sobre suas dívidas! Nenhuma dívida é tão grande que não possa ser negociada. Ligue para o seu banco e converse com o seu gerente: você consegue pagar x por mês, então, é com esse valor que vai arcar.
  2.  Aculumação de bens: a acumulação de bens nada mais é que guardar dinheiro! Mesmo que tenha sobrado R$10 depois que você pagou todas as suas contas, guarde-o. (:
  3. Evite o consumo de suas reservas financeiras: esses R$10 que você guardou precisam ser realmente esquecidos. É como se nem tivesse sobrado! Isso ajuda bastante na sua reeducação financeira. 

3- Entenda o básico de finanças e ensine sua família!

Você sabe o que é juros? Simples ou composto? Você sabe como se dá a inflação? Apesar de parecer um tema um pouco cansativo, os conceitos básicos sobre finanças colaboram com a reeducação financeira. 

Depois que você aprende sobre essas questões, suas compras ou seus parcelamentos no cartão de crédito nunca mais serão os mesmos.

Além de entender sobre esses pontos, passar os ensinamentos aos seus familiares pode ser muito estratégico na reeducação financeira. De nada adianta o esforço vindo de apenas um lado: convoque seus familiares e coloque todos para seguir um mesmo objetivo.

4- Pense no futuro para além de suas metas!

Este é o outro passo para uma reeducação financeira plena: pense no seu futuro para além das suas metas.

Neste exercício, quanto mais razão você colocar frente às emoções mais êxito irá obter. Não é fácil pensar que você tem “vida útil” na acumulação de capital e quando você deixa de receber o seu salário mensal começa a depender do dinheiro que poupou, do governo ou até de algum ente querido para sobreviver.

Assim, reflita: depois que atingir sua meta inicial, qual será o próximo passo? Se não tiver pensado nisso, nós te indicamos: pense na sua aposentadoria!

5- Revise a sua estratégia com frequência!

Mudando os velhos hábitos e com disciplina para suportar a estratégia traçada na reeducação financeira, é preciso revisar, de tempos em tempos, o caminho que está se seguindo.

Neste caso, se alguma variável mudou (novos objetivos, mudança de hábito de vida ou mesmo o conhecimento de uma tática melhor e mais atual) é momento de revisar a estrada para concretizar suas metas. Se nada mudou, é só seguir em frente.

Este é o último passo: Reavaliação. Deve ser colocado em prática de tempos em tempos, assim temos certeza que o plano está sempre atualizado.

Quais são as vantagens da reeducação financeira?

As vantagens da reeducação financeira são diversas e todos ganham com elas!

É difícil metrificar todas as vantagens, até porque, isso também pode ser bastante pessoal. Entretanto, grande parte das pessoas que passam pelo processo de reeducação financeira relatam vários pontos em comuns. Listamos alguns deles abaixo:

  • Os imprevistos podem se tornar previstos: com esse planejamento, qualquer imprevisto que surgir pode ser sanado, até porque, a meta da reeducação financeira pode ser reavaliada de tempos em tempos e resolver algum problema maior pode se tornar a meta principal.
  • Maior qualidade no consumo: você, com certeza, vai começar a consumir com muito mais inteligência e com mais qualidade. O seu olhar diante de promoções não será mais o mesmo.
  • Autoconhecimento: é possível perceber que seus gostos estavam sendo enviesados pelo próprio impulso por compras.
  • Futuro mais planejado e realizações mais próximas: com a reeducação financeira, todas as metas ficam mais próximas. É como se cada dia fosse focado em algo muito maior e os pequenos sacrifícios são importantes.

Todos os passos de reeducação financeira pontuados nesse artigo podem te ajudar a atingir suas metas! Se bem realizados, eles colocam suas finanças nos trilhos, mas também servem para mudar a forma de encarar a vida econômica. 

O sucesso, inclusive, só será obtido se você não viver em função dos passos acima, mas sim, os utilizar em todas as decisões financeiras no presente, sabendo que são delas que se derivam os resultados  que você terá em seu futuro.

Gostou de aprender o que é reeducação financeira e os  passos para o estruturar em sua rotina, e assim, conseguir atingir os seus objetivos?

Leia também sobre Como evitar problemas financeiros que afetam a sua saúde mental

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário