O que é seguro de vida? E para quem?

Por Diana Dantas

O faturamento do setor de seguros pessoais (vida, viagem, educação e acidentes pessoais) cresceu 15,36%, nos cinco primeiros meses de 2019, em relação a 2018, segundo a FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida).

Apenas o seguro de vida teve um aumento de 16,9%, em comparação com o mesmo período de 2018. Isso mostra o potencial de crescimento que o setor tem

Especialistas do mercado garantem que as novas tecnologias e a mudança dos consumidores vêm proporcionando a expansão. Essa “mudança”, muitas vezes, é provocada por uma maior conscientização sobre a importância de um seguro para a estabilidade familiar em um cenário que a expectativa de vida sobe cada vez mais.

Se você, porém, ainda está como muitos que não entendem o que é seguro de vida e os motivos de contratá-lo, vamos lhe ajudar. Confira abaixo!

 

O que é seguro de vida e por que contratá-lo?

 

O seguro de vida, em poucas palavras, é uma proteção financeira para momentos difíceis, tanto em vida quanto no momento da morte. Isso significa que, de uma forma geral, é possível manter sua tranquilidade financeira mesmo que acontecimentos imprevisíveis atinjam sua família ou você mesmo.

Além disso, o seguro de vida pode ser ideal para qualquer tipo de pessoa, tendo em vista as diferentes coberturas disponíveis, a depender da seguradora. É importante, no entanto, ter entre 18 e 65 anos e ter plena noção do seu estado de saúde.

O motivo da contratação de um seguro de vida é, justamente, o fato dele te manter protegido financeiramente caso algo aconteça com a sua saúde. Por isso, o seguro de vida não é feito somente para casos de morte. Algumas coberturas existentes servem para garantir tranquilidade também em vida.

 

 

Exemplo de como funciona o seguro de vida

Suponhamos que você seja um Profissional Liberal (ou seja, não tem a sua carteira assinada) e sofra um pequeno acidente de trabalho que te impede de trabalhar. 

Para esses casos, existe uma cobertura chamada de DIT (Diária por Incapacidade Temporária), no caso da Icatu Seguros. Essa cobertura garante a você uma quantia diária em dinheiro para você se manter caso não conseguir trabalhar por algum motivo, como acidentes, por exemplo.

Mas, como saber qual o melhor seguro de vida para minha realidade? Isso vai depender, claro, das suas principais necessidades, já que cada cobertura do seguro de vida tem suas vantagens. Quer saber mais? Procure um de nossos especialistas.

 

Quais as vantagens de um seguro de vida?

 

Agora que você já sabe o que é seguro de vida, falaremos um pouco sobre suas principais vantagens e suas coberturas.

A principal motivação para a contratação de um seguro de vida é a sua capacidade de oferecer proteção financeira, paz e tranquilidade para os familiares, após a morte do(a) principal provedor(a) da casa.

Isso porque o produto não é tributável, o que permite uma forma de sustento quase imediata na ocorrência de um óbito, seja natural ou por acidente. Além desse item, o seguro também garante as múltiplas coberturas que ajudam o contratante em vida. Analisaremos cada caso:

 

Sucessão Patrimonial 

No Brasil, um processo de inventário pode levar anos e ser muito caro. Além do Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD), que varia de acordo com valor total do espólio, ainda é necessário arcar com honorários de advogados e mais diversas taxas de cartório.

Mesmo para os familiares que não precisam de dinheiro rápido para se manter – como um filho já crescido que se sustenta com seu próprio trabalho – dar entrada em um processo desses pode ser altamente custoso, além de estressante. Não são todos que possuem renda para pagá-los, principalmente, aqueles que herdaram bens imobilizados.

A indenização de um seguro de vida, como não entra em inventário e não é tributável, pode ser fundamental para ajudar nas despesas desse período, sem que a pessoa se endivide. O dinheiro também permite que os dependentes financeiros do contratante mantenham um orçamento doméstico equilibrado.

 

Assistência funeral 

Além da sucessão patrimonial e dos sustentos das famílias, que é uso mais comum de uma indenização, o seguro de vida ainda garante diversas coberturas. A assistência funeral é uma delas.

A sua contratação proporciona tranquilidade financeira quase instantânea aos parentes mais próximos em um momento máximo de dor. O custo de um enterro pode variar muito de acordo com as preferências familiares, mas, de todas as formas, esse é um alto gasto que nem todos teriam como desembolsar rapidamente. 

Está compreendendo melhor o que é seguro de vida e como ele pode colaborar com a sua tranquilidade e de sua família? Então, continue a leitura!

 

Doenças Graves

O seguro de vida, contudo, não é para ser somente usado em casos de morte. Há outras coberturas que indenizam o contratante ainda vida. Uma delas é o de Doenças Graves.

Para tratamentos pós-infarto agudo do miocárdio e AVC, ou em caso de diagnóstico definitivo de enfermidades como câncer, insuficiência renal terminal ou alguma que exija um transplante de órgãos, o segurado recebe uma indenização de até o valor total do capital contratado. 

Esse montante pode ser essencial para cobrir despesas médicas, hospitalares e tratamentos mais avançados, que muitas vezes não são cobertos pelos planos de saúde. A indenização do seguro ainda permite uma renda extra, para ajudar no orçamento doméstico, caso o contratante se veja obrigado a parar de trabalhar. 

 

Invalidez Permanente total ou Parcial por Acidente (IPA)

Também conhecida como IPA, essa cobertura é outra para ser usada em vida. Em situação de acidente pessoal coberto, o contratante recebe uma indenização que varia de acordo com o grau de invalidez, em caso de perda, redução ou impotência funcional definitiva de um membro ou órgão. 

Para profissionais que dependem exclusivamente de uma parte do corpo para trabalhar, como um cirurgião que necessita de mãos, esse seguro pode ser até mais específico. Na hipótese de a “mão” estar descrita no seguro, por exemplo, o contratante pode receber todo o valor estimado.  

Com essa quantia, o segurado garante a manutenção de seu padrão de vida, mesmo sem poder voltar a trabalhar, além de despesas médicas, hospitalares e tratamentos, como fisioterapia. 

Entendeu o que é seguro de vida e por que tê-lo pode ser tão importante? E, o porquê, em geral, pessoas que buscam estabilidade financeira costumam ter um? Um seguro de vida é fundamental para aqueles que se preocupam com a proteção financeira da família nos momentos mais difíceis. 

Publicado por Diana Dantas

Formada pela PUC-Rio, Diana Dantas passou por diferentes redações, como O Estado de S. Paulo, Agora SP (Grupo Folha) e Brasil Econômico (Grupo Ejesa). Nesse período, trabalhou nas editorias de Educação, Cidades, Cultura e Economia. Desde de 2017, escreve para Icatu sobre seguros e planejamento financeiro.

Deixe seu comentário