Previdência privada para filhos: como funciona e suas vantagens

Por Diana Dantas

O nascimento de um bebê é um momento de felicidade e amor. Mas, junto com a criança, no entanto, vem as responsabilidades, o trabalho e as despesas. Roupinhas, carrinho, brinquedos, fraldas, etc .

São tantos afazeres, gastos imediatos e necessários que nos esquecemos de pensar financeiramente no longo prazo ou ainda como os filhos ficariam na nossa ausência, por isso, fizemos esse conteúdo sobre previdência privada para filhos.

Parece bobagem falar em um futuro tão distante quando se tem um neném, mas o estresse dessas preocupações pode ser evitado, com um planejamento desde cedo. Existem diversas maneiras de se preparar, mas aqui vamos tratar de duas, que combinadas, podem garantir o bem-estar da sua família nos anos que estão por vir: a previdência privada para filhos e um seguro de vida no dos pais.

Previdência privada para filhos 

O custo de um bebê recém-nascido é grande, mas quando a criança cresce tende a aumentar ainda mais. Escola, cursos extracurriculares, esportes, alimentação, mesada, roupas e ainda, pedidos de presente, são alguns dos diversos gastos. Depois da maioridade, uma universidade pode elevar muito o orçamento doméstico, dependendo da instituição escolhida.

Para ajudar a equilibrar as contas de casa, uma opção é fazer uma previdência privada para filhos (ou seja, no nome da criança). Assim, se o dinheiro for investido mais de dez anos, com uma tabela regressiva, por exemplo, pode ser retirado com apenas 10% de alíquota de Imposto de Renda. Nesse tipo de regime, quanto maior o tempo da aplicação, menor será a tributação, por isso, deve-se começar desde cedo.

Depois que completar 18 anos, o jovem será capaz, então, de usar o valor da previdência privada infantil nos estudos universitários, em um intercâmbio ou ainda no primeiro carro.

Se nenhuma das alternativas parecer atrativa, pode usar para dar entrada em um apartamento próprio ou deixar render para aposentadoria. Um pouquinho por mês tem a chance de se tornar um montante que pode fazer toda a diferença na vida de seu filho em alguns anos.

Para melhorar, os pais que decidirem fazer uma previdência privada para filhos ainda têm a possibilidade de obter dedução no Imposto de Renda. Quem possui dependentes, normalmente, costuma fazer declaração completa para abater gastos, como planos de saúde e educação.

Nesses casos, a melhor a escolha de plano é o PGBL, pois o contribuinte tem até 12% de desconto na renda bruta anual. Pode ser um alívio, para tanta despesa. Na hora do resgate, no entanto, o IR incide sobre toda a renda.

Já, se o contribuinte fizer a declaração simples, recomenda-se optar por um VGBL. O plano não concede benefício fiscal, em compensação, apenas o rendimento da aplicação é mordido pelo Leão.

Como fazer a Previdência privada para filhos?

Sendo tão parecida com a previdência privada para adultos, esse tipo de previdência poderá ser contratada em qualquer seguradora de sua preferência e que, claro, ofereça esse serviço.

Além disso, contratar um plano de previdência privada para filhos é bastante simples. Para isso, você precisa analisar as mesmas coisas se estivesse contratando uma previdência para um adulto. Isso significa que você deverá levar em contas as taxas (taxa de administração e carregamento), escolher entre os planos PGBL e VGBL e escolher entre a tabela regressiva ou progressiva.

Taxas da Previdência

As taxas da previdência privada para filhos, assim como da adulta, são:

Taxa de administração: valor pago pelo serviço de administração e gestão do fundo, . Ela é cobrada anualmente e costuma ser de 1,5%.

Taxa de carregamento: valor que incide sobre os aportes, ou seja, sobre cada deposito feito no plano.

PGBL ou VGBL?

PGBL: o Plano Gerador de Benefício Livre. Esse plano é uma modalidade da previdência privada que permite que os beneficiários guardem seus recursos e, a partir disso, complementem sua renda. O PGBL é melhor para quem deseja utilizar seu investimento para abater no imposto de renda.

VGBL: o plano Vida gerador de benefício livre (VGBL) é uma das modalidades de plano previdenciário. Ele funciona como um seguro de vida que também possui cobertura por sobrevivência. O VGBL é melhor para quem faz a declaração do imposto de renda de forma simplificada.

A principal diferença entre eles é quanto você irá pagar no imposto de renda.

Tabela regressiva ou progressiva?

Essas tabelas são formas do governo brasileiro descontar o Imposto de Renda dos planos. Isso acontece desde 2005.

Tabela regressiva: Sua principal característica é tributar o optante pelo regime de acordo com o prazo de resgate escolhido. Quanto maior o prazo para resgate, menor a alíquota de tributação. Nessa tabela, os descontos começam em 35% e chegam até 10% para investimentos com mais de 10 anos.

Tabela progressiva: Nesse modelo, os resgates das contribuições sofrem incidência de uma alíquota de 15% na fonte e, na Declaração de Ajuste Anual, permanece submetido à tributação tabela progressiva. Nessa tabela, os descontos variam de 0 a 27,5%.

Informações importantes sobre a Previdência privada para filhos

Abaixo, listamos as principais informações e vantagens a respeito da previdência infantil.

  • Como funciona o resgate? A previdência privada para filhos pode ser resgatada a partir dos 60 dias de carência.
  • É um investimento com potencial de acumulação de capital? Sim. A previdência tem uma boa combinação entre prazos e juros.
  • Colabora na gestão profissional do seu filho, já que, com o valor investido você poderá pagar uma boa faculdade ou mantê-lo em outra cidade.
  • Há benefícios tributários? No PGBL, você pode abater parte do valor investido da base de cálculo do IR no limite de 12% da renda bruta anual tributável.
    Já no VGBL não há abatimento, mas o IR incide somente sobre o rendimento da aplicação, e não sobre o valor total investido, como ocorre no PGBL.
  • Seu filho não dependerá exclusivamente da aposentadoria pública, já que terá um bom valor para manter-se durante a vida adulta.

Seguro de vida para os pais

Cuide de sua família fazendo uma previdência privada para filhos e um seguro de vida para você!

A ideia da previdência privada para filhos é boa, não é mesmo? Mas e se ocorrer alguma coisa fora do planejado e um dos pais adoecer ou for vítima de um acidente? A falta dele ou mesmo sua invalidez podem afetar diretamente a renda familiar e o futuro de seu filho.

Pensar em situações assim é sempre desconfortável e a maioria das pessoas não gosta nem de imaginar. Embora não seja confortável, o planejamento diminui muito o estresse em uma situação como essa. Por isso, além da previdência privada para filhos, recomenda-se um seguro de vida.

Um seguro de vida com coberturas de Doenças Graves (DG) e de Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente (IPTA) pode ser a solução para que seu filho não fique desamparado. Dessa forma, a cobertura de um seguro de vida pode ajudar o cônjuge ou um parente a terminar de pagar os estudos das crianças, em caso da morte ou da interrupção brusca da atividade profissional do contratante.

Diante de tantas informações, deve-se avaliar bem o que se deseja, de acordo com a própria realidade e as necessidades. Antes de escolher a melhor opção para seu perfil, converse com um especialista. A ideia é curtir e amar a criança e deixar a preocupação de lado.

Gostou de saber sobre a importância em começar uma previdência privada para os filhos? Leia também o nosso texto sobre O que analisar na hora de um plano de previdência privada.

Publicado por Diana Dantas

Formada pela PUC-Rio, Diana Dantas passou por diferentes redações, como O Estado de S. Paulo, Agora SP (Grupo Folha) e Brasil Econômico (Grupo Ejesa). Nesse período, trabalhou nas editorias de Educação, Cidades, Cultura e Economia. Desde de 2017, escreve para Icatu sobre seguros e planejamento financeiro.

Deixe seu comentário