Renda mensal vitalícia: o que é e quais os benefícios?

Por Alessandra de Paula

Já pensou em ter uma renda mensal vitalícia no futuro? De receber, sem preocupação, um valor todo mês que garanta segurança e conforto para você e a sua família? Parece um sonho distante, mas saiba que é algo plenamente possível de se alcançar. 

Nesse artigo, conheça os diferentes tipos de renda vitalícia e as suas principais características!  

De acordo com dados divulgados em 2019 pelo IBGE, a expectativa de vida está aumentando. Em 2018, alcançou 76,3 anos. Desde 1940, já são 30,8 anos a mais do que se espera que a população viva. Por isso, é fundamental encontrar fontes complementares de renda, que durem o máximo de tempo possível.  

Como funciona a renda mensal vitalícia 

Como o próprio nome diz, renda mensal vitalícia significa que o contratante desse tipo de benefício, oferecido pelos planos de previdência, receberá seus proventos de aposentadoria até o fim de sua vida

É importante lembrar que a renda mensal vitalícia também está disponível para as pessoas  que integram a tabela regressiva. E, por que destacamos isso? Porque a partir de dez anos de aplicação, a alíquota do imposto de renda diminui para 10%.  

Agora que você já sabe como essa renda funciona, que tal descobrir quais são os benefícios dela? Acompanhe!

Os benefícios da renda mensal vitalícia 

Vale a pena optar por um plano de previdência com renda mensal vitalícia? A resposta é sim! Veja só algumas das vantagens:

  • No PGBL é possível conseguir isenção de imposto de renda, caso o cliente descubra alguma doença grave; 
  • As rendas com reversão permitem a escolha de beneficiários em caso de morte do cliente; e 
  • Reajustes anuais, conforme a inflação.  

5 modalidades de renda vitalícia 

Até aqui você já aprendeu alguns fatores importantes sobre o tema. A seguir, confira 5 modalidades da renda vitalícia: 

1. Renda mensal vitalícia 

Essa opção garante a renda do cliente até sua morte. Nesse caso, o pagamento da renda é exclusivo para o cliente. Ou seja, se o cliente falecer, o benefício é cancelado.  

2. Renda mensal vitalícia com reversão ao beneficiário 

A renda é paga até o fim da vida do cliente e, depois de sua morte, o valor mensal é repassado ao beneficiário indicado. Se o beneficiário falecer antes do contratante, a reversão é extinta. Caso o beneficiário venha a falecer depois de começar a receber a renda, ela cessa com o seu falecimento. 

3. Renda mensal vitalícia com garantia de prazo mínimo

Uma renda mensal vitalícia pode ajudá-lo a descansar e aproveitar muito a família na sua aposentadoria!

Essa modalidade também permite a renda até o momento do falecimento do cliente, no entanto, se o segurado falecer dentro do período estabelecido, a renda é repassada ao(s) beneficiário(s) indicado(s) até o fim desse prazo. É o próprio cliente que escolhe por quanto tempo deve durar o período mínimo garantido, que é contabilizado a partir do início do pagamento da renda.  

Se o cliente falecer depois do prazo estabelecido, no entanto, a renda não é revertida para os beneficiários, nem para os herdeiros.  

4. Renda mensal vitalícia com reversão ao cônjuge e continuidade aos menores 

Nesse caso, o cliente recebe a renda vitaliciamente e, com seu falecimento, o cônjuge recebe a renda até a morte.  

Caso o cônjuge venha a falecer e ainda exista um beneficiário menor, um percentual da renda (definido em contrato) é pago, aos filhos menores de idade, até que alcancem a maioridade estabelecida no regulamento do plano. 

O limite de idade varia dependendo do plano, e não está relacionado, necessariamente, com a idade legal de 18 anos. Quando os beneficiários forem atingindo a maioridade, é feita uma nova divisão da renda entre os menores de idade incluídos no plano.  

Renda mensal vitalícia e renda temporária 

E quais são as diferenças entre a renda mensal vitalícia e renda temporária? Vamos descobrir agora!  

Diferente da renda vitalícia, que já mostramos como funciona, a renda mensal temporária é paga somente durante os meses que o cliente estipulou no contrato, ou seja, existe um limite máximo de tempo para o pagamento do valor. Não há possibilidade de devolução, compensação, ou indenização, caso o dinheiro já tenha sido pago.  

2 modalidades de renda temporária 

Agora que você já sabe o que é a renda temporária, conheça as duas modalidades que existem dela. Confira!

1. Renda mensal temporária 

Nessa renda, o cliente escolhe o prazo máximo de recebimento. A renda cessa no fim do prazo ou no falecimento do participante. 

2. Renda mensal por prazo certo 

Nesse caso, o cliente escolhe o prazo pelo qual ele deseja receber a renda, que cessa ao fim desse período. Caso o cliente venha a falecer durante o período de pagamento, a renda é direcionada aos beneficiários determinados em contrato, segundo o percentual estabelecido, ou aos herdeiros legais. 

Resgate, ou renda mensal vitalícia: qual é a melhor opção para o seu plano de aposentadoria? 

Tudo depende do perfil do cliente e de quanto ele conseguiu acumular. Ou seja, a questão é continuar contribuindo para a previdência, de olho em uma renda mensal vitalícia, ou ter em mãos um montante substancial, que pode ser aplicado, caso o cliente queira.  

Mas, vale lembrar que resgatando os recursos com antecedência e fazendo uma aplicação, por exemplo, você pode receber menos do que se escolher uma renda vitalícia. Logo, tenha isso em mente antes de fazer sua escolha. 

O importante é garantir o seu futuro e o de sua família! 

Leia também: 

Publicado por Alessandra de Paula

Alessandra de Paula tem mais de 15 anos de experiência em produção de conteúdo e pesquisa jornalística. Integrou a equipe de Comunicação do Ministério da Cultura, e trabalhou em grandes empresas do Rio de Janeiro, como O Globo, Extra, Jornal do Brasil, Jornal do Comercio, CDN, In Press e SRCOM, realizando diversas coberturas, incluindo Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016, e Réveillon de Copacabana. Também produziu conteúdo para sites da Rede Globo.

Deixe seu comentário