Riscos ocupacionais: descubra as proteções para eles!

Por blogicatu

Sabia que o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial quando o assunto é acidentes de trabalho? Infelizmente, essa é a nossa realidade e isso pode acontecer pelos mais diversos motivos: falta de estrutura, de instrução para manusear os equipamentos, a não utilização de EPIs e assim por diante.

Os riscos ocupacionais são classificados em categorias pelo Ministério do Trabalho e são muitos, por isso, é preciso não só evitá-los, como também ter uma boa proteção financeira caso algo aconteça – mesmo que a empresa em que você trabalha não ofereça recursos para essa segurança.

Vamos conhecer agora um pouco mais sobre esses riscos ocupacionais para que você, enquanto trabalhador, possa diminuir os danos de possíveis acidentes. Acompanhe abaixo!

Os tipos de riscos ocupacionais

Há 5 tipos de classificação dos riscos ocupacionais: físico, químico, ergonômico, biológico e acidentes. Assim, mesmo que você seja trabalhador autônomo, pode continuar à mercê de alguns deles.

No geral, o objetivo das empresas deve ser oferecer a maior segurança possível para os seus colaboradores, mas não é sempre assim que acontece.

Então, para traçar a melhor maneira de se proteger, descubra abaixo a classificação dos riscos ocupacionais.

Grupo 1: risco físico

Ao contrário do que alguns podem pensar, esses riscos ocupacionais não estão relacionados diretamente com os equipamentos da empresa, mas sim, com o que eles podem gerar. Sendo assim, os riscos físicos são: frio, calor, vibrações e ruídos, pressões anormais, umidade e radiações ionizantes.

Para evitar esses riscos ocupacionais, os equipamentos de proteção são essenciais. Por exemplo, para proteger o trabalhador de ruídos muito altos, fones específicos devem ser dados a ele. Além disso, para os outros riscos, podem ser dados roupas especiais, além de proteções específicas na própria estrutura do ambiente.

Grupo 2: riscos químicos

Dentro da classificação dos riscos ocupacionais, existem os riscos químicos. Nesse tipo dentre os riscos ocupacionais, estamos falando de produtos como gases, poeira, vapores ou qualquer outra substância que possa ser aspirada pelo trabalhador.

É preciso calcular o tempo de exposição do trabalhador a esses riscos, saber quais são os efeitos que podem causar à saúde e identificar como reduzir os riscos ocupacionais causados pelo grupo 2.

Grupo 3: riscos biológicos

No grupo 3 da classificação dos riscos ocupacionais, os trabalhadores estão expostos a vírus, bactérias, fungos ou a qualquer outro micro-organismo. Como estamos falando de um risco muito amplo — já que existem milhares de tipos de vírus, cada um oferecendo riscos diferentes — a proteção precisa ser alta.

Esses riscos biológicos são muito comuns, por exemplo, em laboratórios para a criação de vacinas ou, ainda mais comum, em pessoas que trabalham em clínicas e hospitais.

Por isso, é preciso trabalhar com um elevado nível de higienização do local e orientar a todos para que o descarte de materiais utilizados seja feito de maneira correta ou para que os pacientes em quarentena estejam em um local isolado, entre outros procedimentos necessários para evitar esses riscos ocupacionais.

Grupo 4: riscos ergonômicos

A quarta classificação dos riscos ocupacionais são os ergonômicos. Certamente, esse é o mais comum de todos os riscos ocupacionais, afinal de contas, eles podem estar em qualquer lugar. De acordo com uma pesquisa, 540 milhões de pessoas no mundo sofrem de dor lombar e a principal causa desse problema é a postura.

Muitas empresas não possuem cadeiras adequadas para proporcionar aos trabalhadores e muitos ficam em uma determinada posição por horas. Trabalhar muito tempo numa mesma posição prejudica a musculatura e sobrecarrega outras partes do corpo, causando uma série de problemas articulares.

Sendo assim, todas as empresas precisam avaliar os riscos ergonômicos que oferecem aos profissionais. Por exemplo, a mesa precisa estar na altura da cintura, a tela do computador na altura dos olhos e os pés precisam ter apoios no chão.

Grupo 5: riscos de acidentes

A quinta e última classificação dos riscos ocupacionais são os acidentes.

Acidentes podem acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora, mas a verdade é que a maioria desses riscos ocupacionais podem ser evitados. Fiação exposta, tomadas abertas, iluminação inadequada, o não uso equipamentos, por exemplo, facilitam que muitos acidentes aconteçam.

Todos esses exemplos são fatos que precisam ser modificados pela própria empresa. Ela precisa oferecer o ambiente adequado para cada tipo de trabalho.

Como se proteger desses riscos ocupacionais?

É necessário se proteger dos riscos ocupacionais para que você possa ter mais tranquilidade durante o seu dia a dia.

Os riscos ocupacionais são aqueles aos quais os colaboradores estão expostos durante sua rotina de trabalho. Sabemos que são imprevisíveis, mas há uma forma de garantir mais tranquilidade para seu dia a dia.

Se você deseja uma proteção adequada ao seu perfil e às suas necessidades e não sabe por onde começar, nós te daremos algumas dicas:

1- Seguro de vida individual

Para se proteger de possíveis riscos ocupacionais que te cercam, é possível fazer um seguro de vida individual. Escolhendo as coberturas adequadas ao seu perfil , você ficará assegurado se algo acontecer com a sua saúde, desde acidentes ou invalidez.

No caso de morte, a indenização será destinada aos beneficiários do seguro de vida, que poderão usar o dinheiro da maneira como preferirem. Seja para cuidar dos procedimentos com funeral ou para se manter bem financeiramente mesmo sem a sua renda.

Os profissionais autônomos também precisam de seguro, principalmente aqueles que não contribuem para o INSS. Caso algum imprevisto como os citados acima aconteça, podem recorrer ao valor oferecido pelo seguro.

2- Previdência Privada

Na previdência privada, você pode contribuir da maneira como preferir e, se algo acontecer com a sua saúde, a quantia investida será direcionada aos beneficiários do plano.

Lembrando que esse capital não fica em inventário, o que possibilita uma grande facilidade para o beneficiário lidar com os custos da sucessão patrimonial.

Mesmo que nada aconteça com você, todo o dinheiro contribuído para a previdência privada retornará a você como uma aposentadoria complementar. Por isso, não há contra indicações para a previdência.

Gostou das opções para evitar os riscos ocupacionais? Entre em contato com nossos especialistas e proteja seu futuro e o de sua família. Assim, mesmo que você lide com diversos riscos ocupacionais, sua proteção será garantida.

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário