Saiba como funciona a renda vitalícia na previdência privada

Por blogicatu


Com a expectativa de vida crescendo e com a Previdência Social em crise, torna-se imperativo pensar em alguma forma de renda complementar após o fim da atividade profissional.

Segundo dados do IBGE de 2016, o número de pessoas acima dos 80 anos deve aumentar 27 vezes em 2060, em relação a 1980. Ou seja, pelo menos 20 anos a mais da idade em que boa parte da população se aposenta, hoje em dia, em torno dos 60.

Diante dos dados, fica claro que os brasileiros precisam se preocupar não apenas com uma renda complementar, mas também com uma que dure até o fim da vida, por mais longa que seja. Por isso, ao procurar fazer uma previdência privada, é importante buscar alguma que acompanhe o segurado o máximo de tempo possível.

Muitas instituidoras, atualmente, oferecem renda por até 15 anos. Em virtude dessa realidade, ao fazer um plano de previdência privada com a aposentadoria em mente, deve-se procurar empresas que oferecem a chamada renda vitalícia. O serviço possui diversas vantagens e diferentes modalidades para garantir o conforto e o futuro do segurado até o fim da vida. A seguir, vamos mostrá-las.

Quais as vantagens da renda vitalícia e quais as suas modalidades?

As rendas vitalícias são disponibilizadas aos contratantes da tabela regressiva, ideal para quem busca um investimento a longo prazo. Isso porque a partir de dez anos de aplicação, a alíquota do Imposto de Renda cai para apenas 10% na hora do resgate. É sempre importante ficar atento a esse dado para  não confundir com a tabela progressiva, adequada aos que desejam ter retornos de curto e médio prazos.

Após esse esclarecimento inicial, vale a pena conhecer as vantagens do serviço que vão além da complementação do benefício do INSS.

  • Administração do dinheiro para o contratante não precisar se preocupar.
  • Proteção do poder de compra, com reajuste anual pela inflação.
  • Oferecimento de isenção do IR, caso o segurado seja diagnosticado com alguma doença grave.
  • Permissão de escolha de um ou mais beneficiários do dinheiro, na hipótese da morte do segurado.

Existem diferentes modalidades de renda vitalícia a se escolher, que variam de empresa para empresa. No geral, contudo, podem-se encontrar algumas das opções abaixo.

  • Renda mensal vitalícia: a mais comum. Garante renda até o último dia de vida.
  • Renda mensal vitalícia com reversão ao beneficiário indicado: paga a renda até o fim da vida e, depois da morte, garante a continuidade dos pagamentos até o falecimento do favorecido.
  • Renda mensal vitalícia com prazo mínimo garantido: assegura renda até o dia do falecimento e dá continuidade aos pagamentos, por um tempo mínimo, mesmo depois da morte do contratante.
  • Renda mensal vitalícia reversível ao cônjuge com continuidade aos menores: garante renda durante toda a vida do segurado, do seu cônjuge e até a maioridade dos filhos.

Para ter uma ideia de quanto se deve depositar mensalmente com a finalidade de obter uma boa renda na terceira idade, utilize o Simulador de Renda de Aposentadoria da Icatu Seguros. Depois de saber o quanto se precisa poupar, procure se certificar que a seguradora ou o banco disponibiliza essa opção. Quaisquer outras dúvidas, consulte um especialista ou até mesmo procure um amigo “entendido” para ajudar. Dessa forma, você estará garantindo a sua saúde financeira e o seu bem-estar até o fim da vida.

 Leia também: Violência: Como um seguro de vida e uma previdência privada podem ajudar neste caso

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário