Por que o Seguro de Vida pode me ajudar na sucessão patrimonial?

Por Diana Dantas


Tanto a sucessão quanto a proteção  patrimonial vem se tornando uma preocupação frequente para um determinado público. Quando você possui algum patrimônio,  duas das suas preocupações é como será feita a sucessão dos seus bens e também como protegê-los. Fazer uma sucessão e proteção patrimonial é, relativamente, simples desde que você saiba como. 

A sucessão e proteção patrimonial são  formas de  garantir que a  transmissão de bens para herdeiros seja feita e ainda, que eles tenham o que herdar, já que o seu patrimônio estará protegido. 

Como esses temas são muito importantes, vamos falar o que cada um deles significa, explicar como colocar a sucessão e proteção patrimonial em prática e ainda, abordar de que maneira um plano de seguro de vida pode te auxiliar nessa hora. Acompanhe! 

 

O que é e como funciona a proteção patrimonial?

A proteção patrimonial nada mais é do que um conjunto de mecanismos jurídicos e administrativos que podem ser usados para assegurar patrimônios familiares ou empresariais.

Mas, o objetivo em fazer uma proteção patrimonial não é somente proteger os bens de uma pessoa, mas também reduzir os custos e impostos, realizar planejamento para a sucessão, etc.

Muita gente pode confundir proteção patrimonial com sucessão, por isso, vamos falar abaixo sobre o que é a sucessão patrimonial e quais são as diferenças entre ela e a proteção patrimonial.

Em muitos casos, a pessoa vai apenas ter um imóvel como bem de família e o restante do patrimônio vai pertencer a alguma fundação, empresa offshore ou estará investido em um fundo de investimento próprio, onde seu patrimônio estará protegido e sem você estar diretamente ligado a ele.

Nesse sentido, teremos que buscar soluções que sejam alcançáveis e relativamente simples, para podermos fazer a sucessão do nosso patrimônio de forma realmente segura.

 

E o que é sucessão patrimonial?

Agora que você já sabe o que é a proteção patrimonial, vamos falar um pouco sobre a definição da sucessão. Acompanhe:

A sucessão patrimonial é a organização, ainda em vida, de como será a distribuição de bens, financeiros ou imobiliários, para os herdeiros legais de uma pessoa, essa “ferramenta” pode tornar a divisão dos bens mais fácil e evitar disputas judiciais ou conflitos entre os herdeiros.

Com esse recurso, o pagamento do Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” e Doação (ITCMD) também pode ser evitado. 

 

Como o seguro de vida pode te auxiliar com a sucessão e proteção patrimonial?

Existe um termo muito utilizado no cálculo dos valores futuros, normalmente, em ações de pensões por invalidez, chamado de capital garantidor. A empresa, responsável pelo acidente da vítima, precisará garantir um valor até determinada idade, sendo esta estipulada pelo juiz.

O seguro de vida possui como característica garantir, a um ou mais beneficiários, um determinado capital segurado, para que o contratante tenha absoluta certeza que seus beneficiários estarão respaldados, caso algo aconteça com ele.

Um dos benefícios é que o seguro de vida é impenhorável, sendo garantido seu valor sem sofrer interferência em futuros problemas judiciais referentes a divórcio ou inventário.

O seguro de vida é isento de imposto de renda, não se paga impostos por sua transferência e o seu beneficiário terá uma quantia líquida e certa em suas mãos. Veja os custos estimados de transferência de imóvel.

 

Agora, nós sabemos algumas formas de protegermos e fazermos a sucessão do nosso patrimônio como:

  • Criar Uma Fundação;
  • Criar um Fundo de Investimento;
  • Contratar um seguro de vida.

Por óbvio, a contratação do seguro de vida é algo simples, de baixo custo e uma das melhores formas para proteger seu patrimônio e garantir uma renda mínima para seus herdeiros ou beneficiários terem a segurança necessária para cobrirem todos os custos do inventário, despesas cartoriais, etc.

 

Como fazer uma proteção patrimonial?

Existem diversas maneiras de proteger o seu patrimônio, por isso, vamos citar, abaixo, algumas das possibilidades:

Auditorias frequentes

As auditorias são feitas para encontrar problemas, antes que o Fisco os perceba, e ainda ter chance de corrigi-los. Várias empresas com uma boa política de governança corporativa realizam auditorias, periodicamente.

Estruturas empresariais diferentes

Optar por estruturas diferenciadas também é uma parte essencial da proteção patrimonial, por isso, vamos destacar algumas delas, confira:

  • Sociedades limitadas (LTDA);
  • Holdings;
  • Sociedades por ações;
  • EIRELIs;
  • etc.

Planejamento sucessório

O planejamento sucessório também é uma parte essencial na proteção patrimonial, como já abordamos nos tópicos acima, o titular transfere, ainda em vida, seus bens, financeiros e imobiliários, para as pessoas que ele quiser.

Além desses, existem outras ações que podem ajudar na proteção patrimonial e valem a pena serem estudadas. Se prepare e não deixe o seu futuro incerto, afinal, é simples, fácil, acessível e vai evitar diversos possíveis problemas no momento da partilha dos bens. 

Por que não tentar reduzir prováveis conflitos familiares agora e já buscar uma solução simples para o momento de transmissão do seu patrimônio?

 

Recapitulando o que falamos ao longo do artigo:

Escolha o seguro de vida ideal para você e garanta sua proteção patrimonial agora!

 

 

Publicado por Diana Dantas

Formada pela PUC-Rio, Diana Dantas passou por diferentes redações, como O Estado de S. Paulo, Agora SP (Grupo Folha) e Brasil Econômico (Grupo Ejesa). Nesse período, trabalhou nas editorias de Educação, Cidades, Cultura e Economia. Desde de 2017, escreve para Icatu sobre seguros e planejamento financeiro.

Deixe seu comentário