Dia Mundial do Câncer: conheça a história da Rose

Por Lucas Gouveia

Prevenção e exames de rotina podem salvar vidas, e foram essenciais também na vida da Rose. Confira a história de uma vencedora do câncer.

Dia 4 de fevereiro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Essa é uma data para falarmos mais sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce dessa doença que afeta tantas famílias. Pra falar sobre esse assunto, conversamos com a Rosilaine Bambirra. A Rose, como ela é conhecida, tem 50 anos, é uma corretora de seguros de Belo Horizonte e é uma vencedora do câncer. No ano passado, ela descobriu e fez o tratamento de um câncer na tireoide e contou pra gente um pouco dessa história.

COMO TUDO ACONTECEU 

Tudo começou com uma consulta de rotina na ginecologista. Durante a consulta, a médica da Rose identificou nódulos na tireoide no exame periódico e pediu para que ela procurasse um endocrinologista. Após alguns exames e uma punção com resultado inconclusivo, Rose decidiu que queria fazer uma cirurgia pra retirada dos nódulos por estar insegura por não ter uma resposta definitiva. Foi encaminhada para um cirurgião de cabeça e pescoço e na cirurgia foram retirados 10 nódulos. Posteriormente, a biópsia confirmou o resultado mais temido, os nódulos realmente eram um câncer. Com um diagnóstico precoce e todo o processo muito rápido – a primeira consulta foi em dezembro de 2018 e a cirurgia, em abril de 2019 – a Rose não precisou de rádio ou quimioterapia. “Como estava em estágio inicial, o médico conseguiu tirar ele todo e não deu nenhuma metástase. Mas o médico falou que se eu tivesse feito o mesmo procedimento depois de seis meses, a conversa teria sido outra”, contou ela

SENTIMENTOS A MIL

Uma grande questão quando falamos sobre o diagnóstico e tratamento de câncer é o choque psicológico para paciente e familiares. Para Rose, a descoberta do câncer foi uma notícia que demorou a ser processada. “Passa um filme, né? É bem complexo. A ficha só caiu mesmo no dia que eu voltei no consultório e ele deu a notícia que realmente era câncer, mas que conseguiu retirar tudo”, disse a corretora.
Quando o assunto é família, o marido da Rose foi o que ficou mais preocupado e com medo de toda a situação. Já os filhos, deram muito apoio durante todo o período, especialmente na fase da recuperação da cirurgia. A Rose garantiu: “foi importante demais o apoio deles. Eles tomaram muito conta de mim, não me deixavam fazer nada”.

PROTEÇÃO FINANCEIRA COM UM SEGURO DE VIDA

A cirurgia da Rose tinha um grande risco, ela poderia perder a voz. Como corretora de seguros, a fala é importantíssima para exercer o seu trabalho. No período pós-cirúrgico, a Rose ainda precisou ficar um mês afastada do trabalho para sua recuperação. No entanto, após o laudo com o a confirmação do câncer, a Rose pode dar entrada na cobertura de Doenças Graves do seu Seguro de Vida, que prevê uma indenização em caso dessa e algumas outras doenças. “Mandei toda a documentação que foi necessária e foi ótimo, em 30 dias eu tava indenizada. Eu não sabia nem se depois da cirurgia se eu ia conseguir falar ou não. Saber que eu tinha um fundo de reserva que poderia me amparar um tempo é bem tranquilizante”, disse Rose.

UMA MUDANÇA DE VIDA
Uma vida mais saudável requer mudanças e a Rose levou a sério esse objetivo. “Eu era uma pessoa ligada em 330 volts. Acabou, essa pessoa não existe mais. Eu me sinto como se eu tivesse nascido de novo mesmo. Hoje eu vejo a vida de uma forma bem diferente. Troquei as minhas prioridades. Antes eu priorizava o meu trabalho e hoje são os meus filhos e a minha vida pessoal”, contou ela.
Além disso, como parte do tratamento para a tireoide, foram precisas algumas mudanças na alimentação para o controle hormonal. “Mudei com relação à alimentação. Hoje eu tenho uma nutricionista, juntamente com a minha endocrinologista. E tem as caminhadas que eu faço regularmente”, disse a corretora.

UM RECADO PRA VOCÊ
Hoje, a Rose só precisa cuidar dos hormônios com medicamentos e fazer o acompanhamento com o endocrinologista. Mas foi muito importante o diagnóstico em estágio inicial para que isso acontecesse. Por isso, não deixe de fazer seus exames de rotina e fique atento a qualquer sinal do seu corpo. “Tem que realmente se conhecer e fazer os exames tradicionais mesmo. Se você tem meios pra poder se prevenir, por que não? Se eu não tivesse cuidado comigo, eu hoje não sei, né? Eu acho que a prevenção ainda é o melhor remédio. Graças a Deus, eu tive um diagnóstico cedo”, disse Rose.

Agora, se você está passando por esse momento, é preciso acreditar na sua recuperação. “Eu acho que a pessoa tem que acreditar. Eu acho que é sempre uma segunda de chance de vida. Você tem que começar a olhar a coisa com outros olhos, porque eu acho que a cura passa por a gente”, segundo a corretora. Além disso, é preciso confiar também na equipe que está te auxiliando e seguir todo o tratamento como recomendado.

Nesse dia, vamos nos lembrar da importância da prevenção e do diagnóstico precoce. Não deixe de fazer os seus exames de rotina, eles podem salvar a sua vida, como aconteceu com a Rose!

Publicado por Lucas Gouveia

Deixe seu comentário