Seguro Resgatável: Ele cabe no seu Planejamento Financeiro? - Blog Icatu Seguros

Seguro Resgatável: Ele cabe no seu Planejamento Financeiro?

A pandemia fez aumentar a procura por seguros de vida no país. E uma das modalidades que vem atraindo a atenção é o Seguro Resgatável. Nesta edição, convidamos o gerente de produtos de vida da Icatu, Gustavo Arruda, para explicar as características dessa ferramenta de proteção financeira.

Segundo Gustavo, o seguro de vida resgatável possui a mesma finalidade dos demais seguros de vida: proteger um eventual desequilíbrio econômico na vida do segurado. Mas este produto possui 3 atributos que o diferencia:

  • A parcela do prêmio para as coberturas e prazos contratados não aumenta conforme o aumento da idade do cliente;
  • Flexibilidade em escolher por quanto tempo deseja pagar pelo seguro, e acesso a um valor de resgate.

“A estrutura do seguro resgatável gera o que chamamos de reserva, e uma parte dessa reserva fica disponível para o cliente em determinadas situações, como se fosse um valor de resgate.”

A Vantagem da Previsibilidade

Mas será que vale a pena optar pelo seguro resgatável em vez do seguro tradicional? Segundo Gustavo, isso depende da necessidade e perfil do segurado. Para uma pessoa mais disciplinada e organizada, que gosta de saber exatamente quanto vai pagar no futuro, o seguro resgatável pode ser uma boa escolha. Isso porque o produto oferece o que chamamos de “prêmio nivelado”.

Ele explica: “Prêmio em seguros é o valor que a pessoa paga para a seguradora para estar protegido. Prêmio nivelado é aquele que não aumenta nunca, salvo por correções da inflação”. Ou seja, no seguro resgatável o prêmio não aumenta com a idade do segurado, como ocorre em seguros tradicionais.

Para Gustavo, a grande vantagem de ter o prêmio nivelado é a previsibilidade:A título de exemplo, vamos supor que você contrate um seguro de vida tradicional, sem resgate, por 100 reais. No ano que vem, como você ficou um ano mais velho, seu seguro custará 105; no ano seguinte, passará para 110. Se você tivesse optado por um resgatável, em vez de 100 reais você iria pagar 600 reais, mas fixos, para o resto da vida”, disse ele, simulando a opção por um resgatável da modalidade vida

Mais caro no início, mais barato no final

Em geral, considerando as mesmas condições de contratação, coberturas e características do cliente, proporcionalmente, os dois seguros custam o mesmo valor. A diferença é que, no tradicional, a pessoa paga menos no início e mais no futuro; no resgatável, ela paga mais antes e menos depois.

Não por acaso, o seguro resgatável costuma ser contratado por pessoas que prezam pela previsibilidade da parcela do seguro, que possuem disponibilidade financeira, ou que estão numa etapa da vida onde entendem que podem pagar mais no início. Profissionais liberais também costumam preferir esse tipo de seguro por conta da previsibilidade. O importante para entender o seguro ideal para cada pessoa é buscar uma assessoria de qualidade e de confiança.

Prazos flexíveis

Outra vantagem do seguro resgatável é a possibilidade de contratação por prazos temporários e não apenas por prazos vitalícios como os seguros tradicionais. O segurado tem a liberdade de escolher por quanto tempo ficará protegido. Outra possibilidade é contratar um capital adicional temporário. A flexibilidade do prazo também serve para o pagamento do prêmio. O cliente pode escolher pagar um seguro de vigência vitalícia em um prazo de 10 anos e quitar antecipadamente o seguro.

Seja como for, quanto antes o seguro for contratado melhor. “Quando jovens, na idade produtiva, podemos gerar mais recursos, mais riqueza, então temos muito mais possibilidade de pagar mais do que quando estivermos mais velhos e tivermos gastos altos com planos de saúde, remédios…”, aconselha o executivo.

Seguro resgatável não é previdência

Você pode até pensar que vale mais a pena trocar o plano de previdência por um seguro de vida e resolver dois problemas de uma vez só. A verdade é que os dois produtos têm funções bem diferentes. “Seguro não é investimento, é uma ferramenta de proteção financeira”, define Gustavo.

“Na previdência você paga para ter dinheiro lá na frente. No seguro você paga para ter dinheiro hoje caso uma eventualidade aconteça – ou se acontecer lá na frente você protege o patrimônio que constituiu”, explicou. Um produto complementa o outro.

Valor de resgate e carência

Quando o cliente contrata um seguro resgatável a seguradora faz as contas de quanto será reservado para fazer jus à cobertura prometida. “Isso é calculado perfil a perfil, considerando idade, sexo, tipo de cobertura, prazo de pagamento, valor do capital segurado, condições de saúde… São muitas variáveis”, disse. O valor passível de resgate depende dessa apuração.

Depois do período de carência, que em geral é de dois anos, o segurado fica livre para usar a parcela da reserva liberada para resgate como quiser. É possível resgatar tudo e cancelar o seguro ou sacar apenas uma parte. Se o resgate for parcial, a seguradora fará uma alteração na apólice, em geral uma diminuição proporcional do valor do capital segurado.

Seguro para quem não tem filhos

Muita gente pensa que seguro de vida é só para quem tem herdeiro. Nesse caso, o próprio Gustavo, de 34 anos de idade, desmente esse mito. “Não sou casado, não tenho filhos nem pessoas que dependam financeiramente de mim diretamente, mas, com base em meu planejamento financeiro, já fiz o meu seguro”, conta ele.

O objetivo é se precaver: “Vai que eu caso, tenho filhos e quando precisar contratar um seguro não tenha condições de saúde para isso. Assim eu já garanto a minha taxa, uma condição diferenciada, e se quiser também eu posso cancelar. Estou fazendo isso porque hoje eu tenho saúde e consigo um preço bem acessível”, concluiu.

O resgatável da Icatu

Lançado em agosto de 2019, o Horizonte é a opção da Icatu para pessoas que buscam um seguro de vida resgatável. Sobre os diferenciais do produto frente às opções do mercado, Gustavo destacou a flexibilidade.

“Normalmente os seguros resgatáveis estão disponíveis com capital segurado a partir de 500 mil, um milhão de reais. O da Icatu tem capital a partir de 50 mil reais. Por mais que seja uma ferramenta de seguro sofisticada, é acessível”, disse.

Flexibilidade na contratação de coberturas

O segundo diferencial apontado por Gustavo foi o portfólio da seguradora. “Em um só produto você encontra as coberturas essenciais para um planejamento financeiro completo”, afirmou. Além da cobertura básica de morte, o cliente já sai automaticamente com mais três proteções: adiantamento por doença em estágio terminal, assistência domiciliar e seguro viagem.

E tem ainda as complementares: indenização especial de morte por acidente, invalidez permanente por acidente, invalidez por doença, indenização especial de invalidez por doença, diagnóstico de doenças graves, diária por incapacidade temporária e assistência funeral. O cliente contrata como quiser.

De pessoas para pessoas

Para Gustavo, outro diferencial do produto é a própria seguradora: “Me refiro ao cuidado que temos com o cliente, na contratação, no pós-venda, na hora de acionar o seguro, receber a indenização… A Icatu é uma empresa de pessoas para pessoas. A gente acredita muito nisso”, disse.

“Na Área do Cliente da Icatu damos muita autonomia para o segurado”, disse. “Ele tem acesso a todos os seus planos num lugar só. Pode visualizar e acionar a maioria dos serviços: extrato, certificado, mudar beneficiário, alterar a data de pagamento…”, citou.

Antes de contratar

Para quem pensa em contratar um seguro, Gustavo faz uma recomendação: “Procure uma consultoria especializada. São muitas variáveis, muitos detalhes a serem avaliados. Além disso, você vai precisar responder questões bem pessoais e sensíveis. Escolha uma pessoa de confiança”.

Na Icatu, além de altamente treinados, os corretores utilizam uma ferramenta inovadora, o recém-lançado Raio X. “Com base em perguntas muito bem direcionadas, em poucos minutos eles entregam ao cliente um diagnóstico”, disse.

E para quem ainda acha que falar de seguro de vida é falar sobre morte, Gustavo tem uma reflexão para propor: “Falar sobre seguro de vida para mim é falar sobre a continuidade dos sonhos, a manutenção do planejamento familiar e sucessório, o custeio da educação dos filhos, a blindagem patrimonial, a permanência de uma empresa…”

Saiba mais sobre o Seguro de Vida Horizonte: AQUI.

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário