Sou beneficiário de um seguro de vida, o que fazer?

Por blogicatu


Dicas para o beneficiário

A morte de uma pessoa próxima sempre traz enormes desafios. Além da questão emocional, geralmente somos obrigados a tomar decisões importantes e encarar novas responsabilidades, inclusive financeiras, para as quais não estávamos preparados. Com a contratação de um seguro de vida ou plano de previdência, esse momento pode se tornar um pouco mais simples.

Primeiras providências após o falecimento 

As primeiras horas após o falecimento de uma pessoa da família são as mais difíceis. Como se não bastasse o sentimento da perda, é o momento de tomar algumas providências, como solicitar o Atestado de Óbito e realizar o funeral.

Solicite o Atestado de Óbito

Em caso de morte natural na residência, o médico da família poderá fornecer o Atestado de Óbito ou orientar como consegui-lo. Se o falecimento ocorrer num hospital, o médico responsável assinará o documento. Em caso de morte violenta, o corpo, obrigatoriamente, deverá passar pelo Instituto Médico Legal (IML), que emitirá o atestado. O Atestado de Óbito deve ser substituído depois pela Certidão de Óbito, a ser emitida pelo Cartório do Registro Civil da localidade onde o óbito ocorreu.

Prepare o funeral

Com o Serviço de Assistência Funeral – SAF

Se o seguro contratado conta com o SAF da Icatu Seguros, você pode deixar que profissionais especializados cuidem de toda a burocracia e acionem os serviços necessários relativos à morte do segurado, do velório ao sepultamento. Ligue para o SAF da Icatu Seguros a qualquer hora do dia ou da noite (inclusive sábados, domingos e feriados).

O SAF também pode incluir o reembolso das despesas, caso você decida tomar as providências por conta própria. Descubra o limite da cobertura pelo telefone acima informado.

Sem o Serviço de Assistência Funeral – SAF

Caso o seguro contratado não conte com o SAF, fique atento para não gastar além de suas possibilidades ou utilizar de empresas não idôneas:

• Antes de contratar ou de assinar documentos, assegure-se do quanto pretende gastar e atenha-se ao orçamento

• Conte com a ajuda de parentes ou amigos para ajudar nas suas decisões Preços de serviços funerários não são tabelados.

Fique atento aos valores cobrados e, em caso de dúvidas, consulte o PROCON da sua cidade ou um advogado de confiança. Providências a serem tomadas:

• Preparação de local para a realização do velório ou cerimônia religiosa
• Transporte
• Embalsamamento (caso a família precise de um
prazo maior para os preparativos ou se o corpo tiver que ser transportado)
• Comunicado de falecimento aos parentes e amigos
• Redação do obituário para os jornais
• Sepultamento, enterro ou cremação*

*A cremação pode ser feita quando o falecido tiver manifestado, em vida, esse desejo, por meio de uma declaração, registrada em cartório. Em caso de morte natural, a autorização também pode ser concedida pelos seus descendentes, ascendentes ou cônjuge.

Levantamento de documentos e notificações

Após as primeiras providências, será preciso tomar algumas medidas práticas, como verificar se a pessoa falecida deixou cópia das apólices de seguro ou benefícios para a família, notificar o empregador, a seguradora e os bancos, solicitar a Certidão de Óbito, dentre outras.

Reúna os documentos

Você vai precisar encontrar todos os documentos relativos aos assuntos financeiros da pessoa que faleceu. Por mais difícil que seja, tenha em mente que é preciso assumir essa responsabilidade. Esse é um momento crucial para que você defina as despesas que devem ser canceladas e receba todos os benefícios a que tem direito.

Alguns documentos importantes que devem ser levantados:

  • Certidão de Nascimento ou Casamento
  • Cartão do INSS
  • Cartão do PIS/PASEP
  • Carteira Profissional
  • Apólices de seguro de vida individual ou em grupo
  • Certificado de dispensa do serviço militar ou de serviços prestados
  • Declaração do Imposto de Renda
  • Documentos pessoais
  • Documentos de seguro de saúde
  • Talões de cheque
  • Certificados de planos de previdência
  • Títulos de capitalização
  • Extratos de contas corrente e investimentos (fundos, ações, CDBs, poupança etc.)
  • Carteira e recibo de pagamento do seguro de saúde
  • Contratos em geral
  • Carnês de pagamentos parcelados
  • Contas a receber e a pagar
  • Testamento
  • Escrituras de imóveis

Onde encontrar

Se você não tem conhecimento de todos os negócios da pessoa que faleceu, tente se lembrar dos hábitos que ela tinha e faça uma lista de locais onde deve procurar os documentos:

• Verifique em arquivos, armários, gavetas e cofres, inclusive de bancos;
• Entre em contato com o advogado, pois talvez ele tenha informações sobre a existência e local de guarda de documentos importantes, o que pode incluir um testamento.

Assim que localizar todos os documentos, organize-os.

Solicite a Certidão de Óbito

A Certidão de Óbito é um documento diferente do Atestado de Óbito, pois é o registro do falecimento no Cartório de Registro Civil da região onde ocorreu a morte.

Documentos necessários para a Certidão de Óbito

  • Atestado de Óbito
  • Identidade
  • Carteira Profissional
  • Certificado de Reservista (homens)
  • CPF
  • Certidão de Nascimento (se solteiro) ou
  • Certidão de Casamento com averbação do óbito (em caso de pessoa divorciada ou separada judicialmente)
  • Título de Eleitor ou comprovante de votação ou certidão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral)
  • Número do PIS/PASEP

A falta de qualquer documento, exceto do laudo médico, não impede a emissão da Certidão de Óbito. A entrega da documentação completa serve para que a certidão contenha todos os dados exigidos por lei e possibilite, por exemplo, o requerimento de pensão, o início do processo de inventário ou de testamento.

Altere a titularidade, pague ou cancele

Identifique as despesas relativas aos serviços contratados, relativos à rotina da pessoa que faleceu e decida o que precisa ser pago, alterado ou cancelado.

  • Cartões de crédito
  • Telefone
  • Aluguel
  • Empregada doméstica
  • Internet
  • Luz
  • TV a cabo
  • Condomínio
  • IPTU
  • Celular
  • Gás
  • Seguro do carro
  • Seguro residencial
  • Serviços pessoais
  • Assinaturas de jornais,
  • revistas etc.
  • Associações, clubes etc.
  • Outras contas

Notifique

As instituições com as quais o segurado mantinha vínculos financeiros, empregatícios, públicos ou comerciais precisam ser informadas sobre a ocorrência de morte. No caso de seguros de vida e planos de previdência, quanto mais cedo a instituição for notificada mais rápido a família pode ter acesso aos benefícios.

  • INSS
  • Consultor financeiro e gerentes de bancos
  • Credores e devedores
  • Advogado
  • Empregadores e organizações
  • Seguradoras

Para informar o falecimento à seguradora entre em contato com o corretor de seguros ou diretamente com a seguradora e informe, o mais rápido possível, o ocorrido.

Atente para os seguintes pontos:

• Identifique as coberturas do seguro ou plano contratado
• Identifique os beneficiários indicados
• Reúna os documentos solicitados e encaminhe-os,
de acordo com as instruções, para a seguradora

Importante:

Não presuma que ex-empregadores ou organizações entrarão em contato com você em caso de morte do segurado. Entre você em contato com essas instituições. É possível que você tenha direito a benefícios que farão diferença para o conforto da sua família.

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário