Tabela regressiva ou progressiva: qual devo escolher?

Por Igor Brazao

Com tantas incertezas que existem hoje em dia, é bem comum encontrarmos pessoas buscando alternativas em relação ao futuro. Muitas buscam planos de previdência complementares, como uma melhor opção para sua aposentadoria. 

No momento da escolha sobre qual o plano de previdência é o melhor, a pessoa terá que decidir entre duas tabelas de tributação para saber a que se enquadra idealmente no seu perfil: a tabela regressiva IR ou a tabela progressiva. 

Para saber qual tabela você deve escolher (tabela regressiva ou progressiva) de acordo com o seu perfil, acompanhe o artigo abaixo e leia todas informações necessárias para que você escolha de maneira assertiva. Continue a leitura! 

Opções de Regime de Tributação: tabela regressiva ir ou progressiva ir?

No momento em que você decide investir em um plano de previdência privada, você terá que optar por um regime de tributação em que você melhor se enquadre, ou seja, você terá que escolher entre a tabela regressiva ou progressiva.

Desde 2015, existem esses dois tipos de regimes de tributação para planos de previdência privada. Dessa forma, cada um desses possui tabelas importantes para a tributação: a tabela regressiva e a progressiva, já mencionadas.

Abaixo, acompanhe as características de cada uma delas.

1.1) Tributação e Tabela Regressiva IR

A partir de 1º de janeiro de 2005, foi criado um regime alternativo ao existente, mais conhecido como Regime de Tributação Regressiva ir. 

Sua principal característica foi tributar o optante pelo regime de acordo com o prazo de resgate escolhido. Quanto maior o prazo para resgate, menor a alíquota de tributação.  

Assim, a tabela regressiva ir é uma ótima opção para investimentos a longo prazo, já que com o passar dos anos as alíquotas diminuem.  

Observando a tabela regressiva ir, percebe-se que a intenção foi de estimular o investimento de prazo mais alongado. 

1.2) Tributação e Tabela Progressiva IR

O Regime de Tributação Progressiva, o qual era o único utilizado antes de 1º de janeiro de 2005, é baseado naquela tão conhecida tabela de Imposto de Renda. 

Nesse modelo, os resgates das contribuições sofrem incidência de uma alíquota de 15% na fonte ena Declaração de Ajuste Anual, permanece submetido à tributação tabela progressiva. 

Esse regime também é um bom investimento a longo prazo e pode colaborar para que você pague menos impostos.

A tabela abaixo é a progressiva anual do ano de 2016: 

2) Tratamento tributário aplicado ao PGBL e VGBL

O PGBL e o VGBL são duas modalidades de previdência privada que são completamente distintas entre si. Veja as diferenças entre elas: 

VGBL 

No Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), os valores das contribuições não são dedutíveis na Declaração de Ajuste Anual. Quanto ao recebimento, tributa-se a diferença entre o valor recebido e o valor aplicado, sendo adotado o regime de tributação, conforme a opção do contribuinte. 

PGBL  

No Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), os valores das contribuições são dedutíveis na Declaração de Ajuste Anual, limitado a 12% do rendimento tributável incluído na base de cálculo do imposto sobre a renda na declaração.

Quanto ao pagamento/benefício ou crédito, tributa-se a totalidade do rendimento, sendo adotado o regime de tributação, conforme a opção do contribuinte.  

Veja um exemplo a seguir: 

 

No exemplo acima, o modelo representa uma base de renda anual, mas você pode optar por aportar valores no PGBL mensalmente, tendo a dedução mensal em sua folha de pagamento. 

3) Qual o tipo de Regime Tributário escolher?

Pesquise e informe-se para saber quais tabelas de tributação se enquadram no seu perfil: tabela regressiva ou progressiva.

Agora você já conhece os dois regimes de tributação, que seguem a tabela regressiva ir e progressiva, resta escolher qual o regime tributário e qual modelo de previdência complementar se enquadra melhor no seu perfil. 

No VGBL, a tributação é sobre o ganho de capital, que será a diferença entre o valor aplicado e o valor resgatado. Pelo seu prazo de resgate, você terá condição de definir qual o regime tributário que melhor se enquadra. 

 No PGBL, você possui alguns benefícios fiscais, como: 

  1. O PGBL é dedutível na base de cálculo do seu Imposto de Renda. 
  1. Com o PGBL você pode aportar mensalmente com desconto em folha de pagamento. 
  1. Com o PGBL você pode ter desconto mensal no seu Imposto de Renda descontado na fonte.

Ainda, com a opção do PGBL, você poderá reduzir até 12% dos seus rendimentos tributáveis na base de seu imposto de Renda. 

Em relação ao PGBL, seria melhor um modelo de tributação progressiva ou regressiva? Esse cálculo terá que ser feito levando em conta, além do prazo, o valor da renda que você possui. 

Lembre-se, de qualquer modo, que para investir em algum plano de previdência privada, é importante que você defina suas prioridades e seus planos futuros. 

Entre em contato agora mesmo com um dos nossos consultores e saiba qual o melhor modelo você se enquadra! 

Gostou do artigo sobre tabela regressiva ir ou progressiva? Leia também sobre qual modelo de declaração do imposto de renda é melhor e as diferenças entre eles! 

Publicado por Igor Brazao

Deixe seu comentário