Conheça os tipos de previdência privada e entenda o porquê precisamos dela!

Por Diana Dantas

Sonhar com um futuro melhor é inerente ao ser humano. Na infância, sonha-se com o brinquedo novo; na adolescência, com a entrada na faculdade; na fase adulta, com a casa própria; e, somente, quando se alcança a terceira idade, com a aposentadoria.

Ao chegar lá, no entanto, pode ser um pouco tarde. Isso acontece pois não há mais tempo de poupar o quanto se deveria para complementar o benefício concedido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e manter o padrão de vida.

Além disso, mesmo que o dinheiro recebido seja o suficiente, não se sabe como vão ser as regras da Previdência Social daqui a algum tempo. Existem expectativas de mudanças, neste ou nos próximos anos, na idade mínima e no tempo de contribuição. Por isso, torna-se cada vez mais importante planejar a aposentadoria antes da meia-idade.

Uma vez que essa necessidade é reconhecida, o primeiro passo, claro, é desenvolver disciplina e aprender a economizar, visando o longo prazo. Mas onde colocar o dinheiro? Há várias alternativas no mercado.

A previdência privada é uma das mais famosas. Muitas pessoas, contudo, ainda têm dúvidas se é a melhor opção. Para não restar incertezas, vamos explicar a seguir como funciona esse investimento e quais são os tipos de previdência privada.

 O que é a  Previdência  Privada?

Oferecida por bancos e seguradoras, a previdência privada tem a função de complementar a renda dada pelo governo. Como no INSS, possui uma fase de acumulação e outra de resgate. Existem três diferenças consideráveis entre essas duas previdências, confira abaixo:

Agora que você já sabe quais são as principais diferenças entre a Previdência Privada e a Social, vamos falar sobre as principais características da previdência complementar. Acompanhe:

Principais características de uma Previdência Complementar

  • Possui caráter complementar e voluntário, já que é organizado autonomamente em relação à Previdência Social;
  • Não tem come-cotas, que é um mecanismo de tributação de alguns fundos de investimentos abertos onde o imposto de renda é descontado semestralmente na forma de cotas, mesmo sem haver resgates;
  • É baseado nos regulamentos de reservas que garantem que os benefícios contratados sejam usufruídos pelo cliente;
  • É oferecido por empresas fechadas ou abertas de Previdência Complementar.

Tipos de Previdência Privada

Existem, basicamente, dois tipos de Previdência Privada complementar, o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) e o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL). Vamos explicar um pouco sobre eles, acompanhe:

VGBL

Esse é um dos tipos de previdência privada mais famoso. Além de contar com cobertura em casos de morte, como um seguro de vida, conta também com uma cobertura por sobrevivência.

Por isso, é considerado mais um seguro de pessoas do que um plano de previdência complementar. Uma das características principais e mais importantes dessa categoria é o imposto de renda incidente somente sobre a rentabilidade acumulada.

Ao contratar um plano VGBL, você terá apenas uma estatística do desempenho que esse tipo de Previdência Privada renderá, já que o resultado da rentabilidade é incerto. Ou seja, ao contratá-lo, ele poderá ou não render de acordo com o esperado.

A principal vantagem desse tipo se deve ao fato de ser uma alternativa muito boa para quem não consegue poupar dinheiro e procura um tipo de investimento a longo prazo que disponha melhor rentabilidade que a poupança.

No VGBL existem três taxas: a de administração, de carregamento e imposto de renda. As duas primeiras são cobradas pela instituição financeira que você contratou e a última, pelo Governo Federal.

PGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre tem como propósito a acumulação de recursos durante um período para complementar a renda da aposentadoria concedida pela Previdência Social.

Igual ao VGBL, esse plano também não pode afirmar de quanto será a rentabilidade, podendo apenas estimar e fazer algumas projeções para o futuro. Dessa forma, a quantia real a ser recebida poderá variar para mais ou menos dependendo do caso.

As principais vantagens dessa categoria são:

  • a chance de abater até 12% da renda tributável que você obteve em um ano;
  • esse título não é declarado no inventário, isso quer dizer que, caso o titular venha a falecer, a quantia é direcionada de forma automática para os beneficiários (que são definidos no momento em que o contrato for fechado).

Agora que você já conhece os dois planos existentes de Previdência Privada, acompanhe as vantagens que eles podem oferecer.

Vantagens desses tipos de Previdência Privada

Entender sobre os tipos de previdência privada irá te ajudar a otimizar seus investimentos e focar naqueles que realmente trazem um bom retorno.

  • Isenção do imposto semestral (come-cotas) de 15% sobre a rentabilidade, comum nos fundos de investimento;
  • Renúncia fiscal na tabela regressiva – acima de dez anos de contribuição, o resgate passa a ter uma alíquota de apenas 10% de Imposto de Renda (IR). Na mesma tabela ainda existe a possibilidade de receber em forma de renda mensal vitalícia, de modo a complementar o dinheiro pago pelo INSS, até o último dia de vida;
  • Diferimento fiscal, quando se contrata um plano PGBL – quem declara o IR pelo formulário completo tem uma dedução de até 12% da renda bruta anual, diminuindo o imposto a ser pago;
  • Educação dos filhos – também é viável fazer uma previdência privada em nome dos dependentes, de até 18 anos, para auxiliar a pagar os estudos universitários, quando forem maiores. Ainda que a titularidade seja deles, é permitido ao declarante obter a mesma dedução fiscal de 12% do IR;
  • Planejamento na sucessão familiar – é possível indicar um ou mais beneficiários e escolher o percentual da reserva que cada um recebe. Dessa forma, o dinheiro é capaz de ajudar os parentes a fazer a transmissão de bens, em caso de fatalidade. A privacidade é absoluta e a liquidez, facilitada.

Como se pode concluir, a previdência privada é de fato uma das melhores opções do mercado. Ao contratar um plano de um dos tipos de previdência privada complementar, o cliente não só recebe a possibilidade de ter um futuro tranquilo e confortável, como também garante uma vida ativa repleta de vantagens.

Gostou de aprender sobre os tipos de Previdência Privada? Que tal descobrir também como fazer investimentos com maior retorno e segurança?

Publicado por Diana Dantas

Formada pela PUC-Rio, Diana Dantas passou por diferentes redações, como O Estado de S. Paulo, Agora SP (Grupo Folha) e Brasil Econômico (Grupo Ejesa). Nesse período, trabalhou nas editorias de Educação, Cidades, Cultura e Economia. Desde de 2017, escreve para Icatu sobre seguros e planejamento financeiro.

Deixe seu comentário