Educação Financeira: 5 dicas para alcançá-la de vez!

Por blogicatu

Saber usar bem o seu dinheiro é fundamental em qualquer momento da vida. Afinal, você precisa pagar suas contas básicas, como o aluguel, alimentação, conta de energia, água, etc. Além disso, claro, você precisa ter dinheiro para o seu lazer e o de sua família e também para realizar os seus sonhos.

Tudo isso requer uma grande organização e ter educação financeira é essencial para alcançar os seus objetivos.

Porém, como atingir essa educação financeira? Abaixo listamos as principais formas de você conquistá-la e, assim, colocá-la em prática o quanto antes!

Dicas de Educação Financeira

Primeiramente, é importante ressaltar que não existe uma regra a ser seguida e nem uma dica de educação financeira que serve para todos.

Você pode atingi-la usando diversos recursos. Esses, no entanto, devem seguir o seu estilo de vida e serem adaptáveis às suas metas, para que você não sofra durante todo o processo.

Não dê um salto maior que suas pernas, certo? Vá aos poucos para atingir a educação financeira.

Para te ajudar nesse processo, então, abaixo nós te indicamos as principais dicas de educação financeira! Confira cada uma deles e analise as que mais se encaixam no seu perfil. Vamos lá?

Formule metas

As metas são essenciais para qualquer planejamento financeiro e tê-las de forma clara e assertiva o ajudará a conquistar seus objetivos mais rapidamente. Além das metas, é importante ter foco, assim, você controla quando e como atingir o que quer.

Por exemplo, vamos supor que você deseja comprar ou trocar de carro. Para isso, você precisa estabelecer quanto está disposto a pagar por um carro de forma que ele seja realmente útil e não muito além do seu orçamento.

Primeiramente, pesquise preços e, a partir disso, estabeleça suas metas e crie disciplina. Isso é um ótimo começo para atingir uma boa educação financeira.

Digamos que o carro que você deseja custe R$ 50 mil hoje. Quanto pretende guardar por mês para comprá-lo? Em quanto tempo pretende comprar o carro? E qual valor das parcelas você consegue manter?

Se você se comprometer a guardar R$ 800 por mês, por exemplo, em 20 meses terá R$ 16 mil para dar de entrada em seu veículo. Depois disso, poderá dividir o restante do valor e começar a aplicar o seu dinheiro para que ele renda e você consiga pagar seu veículo mais rapidamente.

Aplique mensalmente

A educação financeira pode ser conquistada através de investimentos, já que para fazer aplicações é necessária bastante organização, determinação e foco. Adquirindo essas características, qualquer pessoa pode investir e, para isso, pesquisar o que parece ser mais rentável para você é o primeiro passo.

Normalmente, a poupança é o local em que as pessoas mais pensam em guardar o dinheiro, porém, os rendimentos dela atualmente são baixos, pois não oferecem grandes riscos.

Uma das alternativas à poupança para investir com maiores rendimentos e segurança é o Tesouro Direito. Por exemplo, esses mesmos R$ 16 mil que citamos acima, com a taxa selic, se transformam no valor final de R$ 17.040,00, após 12 meses. Enquanto que, esse mesmo valor na poupança, pelo mesmo tempo, seria de R$ 16.728,00. Ou seja, nesse exemplo, colocando o dinheiro na poupança, você deixaria de ganhar R$ 312,00.*

*Esses valores citados são apenas um exemplo, portanto não são exatos e podem variar conforme as taxas anuais.

A aplicação mensal pode ser feita facilmente, mas é importante que você escolha muito bem onde colocar o seu dinheiro para que ele trabalhe por você. O ideal é que, pelo menos, 20% do que você ganha seja para montar o seu patrimônio.

Lembre-se também que investir na previdência privada é bastante necessário para que você tenha tranquilidade financeira quando estiver mais velho. Para saber mais sobre previdência privada, clique aqui.

Economize, mas não deixe de viver

Com essas dicas de educação financeira, você poderá compreender que economizar e ter qualidade de vida podem sim andar juntos!

Então, para economizar, você precisa seguir uma regra básica: gaste menos do que ganha. Parece algo simples, porém, uma pesquisa publicada na Revista Exame mostra um comportamento do consumidor que não combina com essa regra.

Mais da metade dos consumidores do Brasil, ou seja, 53% dos brasileiros fazem compras por impulso. Para quem precisa e quer economizar, isso é uma grande armadilha.

Para evitar esse tipo de situação, você pode diminuir alguns hábitos:

  • Evite comprar coisas que você não precisa naquele momento;
  • Faça uma lista sempre quando for sair às compras;
  • Estimule um teto de gastos antes de sair de casa;
  • Faça uma lista do que você precisa comprar a curto, médio e longo prazo.

Essas mudanças de comportamento podem fazer com que você repense algumas de suas ações e, com isso, adquira mais facilmente uma boa educação financeira. Lembre-se, no entanto, que você não deve se privar de viver, apenas moderar seus gastos.

Negocie suas dívidas

Como economizar e ter educação financeira com dívidas, não é mesmo?

Especialmente aquelas que só crescem com o passar do tempo. Se você não tem como pagar todas as dívidas nesse momento, não se preocupe, há algumas coisas que você pode fazer para amenizar essa situação.

Entre em contato com a empresa e negocie sua dívida, peça um parcelamento que caiba no seu bolso e acerte uma data de pagamento compatível com o seu planejamento financeiro.

Escolha primeiro a dívida que mais cobra juros e tente pagá-la o mais rápido possível (os rendimentos com os investimentos podem te ajudar), mas sem deixar as outras de lado.

Para sair o mais rápido possível dessa situação, siga alguns passos:

  • Liste todas as dívidas que possui e vá tentando negociá-las, uma por uma;
  • Dê prioridade àquelas com juros mais altos como cartão de crédito e cheque especial;
  • Tenha um orçamento doméstico e anote todos os gastos;
  • Corte gastos;
  • Não faça novas dívidas;
  • Tente, ao máximo, comprar à vista e sempre negocie um bom desconto.

No início, esses hábitos vão parecer difíceis de serem colocados em prática, mas, em pouco tempo, se tornará algo natural com essas dicas de educação financeira.

Tenha uma reserva de emergência

Educação financeira é essencial para que você realize seus sonhos e tenha mais tranquilidade.

Uma peça do carro que quebra, uma pessoa da família que precisa ir para o hospital e não tem plano de saúde, um remédio caro: todos esses imprevistos não aparecem no orçamento mensal. 

Para conseguir passar por contratempos como esses, você precisa ter uma reserva de emergência. Ter esse tipo de reserva é um dos passos mais importantes para a educação financeira.   

É sua reserva de emergência que vai emprestar o dinheiro para você no momento de maior dificuldade, sem cobrar juros por isso. E, se por acaso você usar o dinheiro da reserva, coloque no lugar assim que puder. 

O ideal é que a sua reserva de emergência seja, pelo menos, 6 vezes o valor do seu custo mensal, ou seja, do quanto você precisa para se manter por mês. Por exemplo, digamos que você ganhe R$ 5 mil, mas vive com R$ 3 mil, então, a sua reserva de emergência deve ser de R$ 18 mil. 

No entanto, se você deseja um local seguro para fazer a sua reserva e que tenha um rendimento maior que a poupança, você pode investir seu dinheiro e, com isso, aumentar sua quantia guardada. 

Gostou das nossas dicas de educação financeira? Então, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e ajude outras pessoas! 

Publicado por blogicatu

Deixe seu comentário