Quais são os tipos de fundos de Previdência e como são classificados?

Por Igor Brazao

Quando você decide investir seu dinheiro em um determinado produto financeiro, um dos primeiros pensamentos é quanto aquela aplicação irá render. E cada investidor possui um perfil diferente do outro.

Alguns preferem um investimento mais seguro, outros irão investir de forma moderada com um nível de risco um pouco maior. Ainda, existem perfis que terão uma visão mais agressiva na hora de investir seu dinheiro.

A depender do seu perfil, você consegue analisar exatamente quais investimentos você pode fazer, além disso, pode avaliar quais fundos de previdência são ideais para as suas aplicações.

Mas, você sabe o que é fundo previdenciário? Já conhece o seu perfil e os tipos de fundos de previdência que existem? Se a resposta for não para ambas as perguntas, não se preocupe! No artigo abaixo, vamos abordar os tipos de fundos de previdência, as suas características e tudo o que precisa saber para ser um bom investidor em fundo previdenciário.

Entendendo os tipos de mercado financeiro

Antes de falarmos sobre os fundos previdenciários, é importante abordarmos sobre os mercados financeiros e suas definições.

Existem, em geral, dois tipos de mercados quando falamos em finanças:

Mercado Desintermediado

O Mercado Desintermediado é aquele onde não existe um intermediador financeiro. Nesse mercado, as empresas oferecem ações ou debentures para se financiarem sem pagamento de juros, tendo um custo menor na captação de recursos para se financiarem. Essas empresas são empresas de Sociedade Anônima, as SA.


O Mercado Intermediado

No Mercado Intermediado, existem 3 atores principais: o Agente Deficitário, Agente Superavitário (investidores) e o Intermediador Financeiro (Bancos).

Diferentemente do primeiro, esse mercado  possui um intermediador financeiro que capta recurso do agente superavitário e empresta esse mesmo recurso ao agente deficitário, cobrando uma taxa de intermediação –  mais conhecida como juros.

A diferença entre a remuneração que o intermediador financeiro paga ao agente superavitário, e o valor que ele cobra para a oferta de crédito ao agente deficitário, é conhecida como Spread Bancário. O Spread Bancário é o custo que existe no mercado intermediado que as empresas do mercado desintermediado buscam evitar.

 

Qual seu perfil do investidor?

Agora você já sabe que faz parte do mercado sendo um agente superavitário, deve estar curioso para entender melhor qual o seu perfil de investidor diante desse cenário. 

Para isso, te explicaremos as características de todos os perfis e, mais abaixo, quais fundos de previdência existem, para que você escolha o que se enquadra melhor na sua realidade.

Basicamente, existem 3 perfis de investidores:

  • Conservador
  • Moderado
  • Agressivo

Vamos entender sobre cada um deles:

Conservador

O Conservador é aquele que busca investimentos mais seguros, com menor rentabilidade e menor risco. Geralmente preferem títulos de renda fixa, com taxas pré-fixadas, para ter uma melhor previsão de seu investimento.

Moderado

O perfil Moderado costuma arriscar um pouco mais. Mesmo querendo garantir mais previsibilidade em seu investimento, ele permite que parte desse investimento esteja em ativos de maior risco e maior volatilidade, buscando uma rentabilidade superior à rentabilidade do perfil de investidor moderado.

Esse investidor diversifica um pouco seu investimento em renda fixa, incluindo parte em fundos multimercados ou ações.

Agressivo

O perfil Agressivo é aquele investidor que busca a maior rentabilidade possível, mesmo sabendo do risco que possui.

O retorno esperado é mais alto do que a rentabilidade dos investimentos mais moderados, mas a imprevisibilidade do retorno é maior, gerando um risco alto para quem tem esse perfil mais agressivo. O investidor com perfil agressivo precisa entender que existe uma alta volatilidade no curto e no médio prazo, sendo necessário olhar para o longo prazo.

 

Os tipos de fundos de previdência

Compreender sobre os fundos de previdência e o seu perfil de investidor é fundamental, assim,você pode fazer aplicações que tenham um bom retorno e que sejam alinhadas com as suas expectativas.

Agora, chegou o momento de entender mais a respeito dos fundos de previdência. Vamos lá? 

Os fundos previdenciários são classificados das seguintes formas:

Previdência Renda Fixa 

Esses são fundos de previdência que buscam retorno por meio de investimentos em ativos de renda fixa, admitindo-se estratégias que impliquem em variação de juros e índice de preços do mercado doméstico. 

Não é permitido estratégias que impliquem risco de moeda estrangeira ou de renda variável (ações, etc.)

Previdência Multimercados 

Esses fundos de previdência buscam retorno a longo prazo, através de investimento em diversas classes de ativos (renda fixa, ações, câmbio etc.).

Estes fundos não têm explicitado o percentual de cada classe de ativo com o qual devem ser comparados (benchmark), podendo, inclusive, ser comparados a parâmetro de desempenho que reflita apenas uma classe de ativos (por exemplo: 100% CDI), obedecendo o limite máximo de 70% de aplicação em renda variável (ex: ações).

Previdência Balanceados 

Esses fundos de previdência buscam retorno no longo prazo através de investimento em diversas classes de ativos (renda fixa, ações, câmbio etc.). Devem ter explicitado o percentual de cada classe de ativo com o qual devem ser comparados o benchmark ou intervalo definido de alocação.

Neste tipo, devem ser classificados os fundos que objetivam investir, até 15% / de 15% a 30% / mais de 30% do valor de sua carteira em ativos de renda variável.

Previdência Ações 

Esses fundos de previdência  devem possuir, no mínimo, 67% da carteira em ações. Esse tipo não é diretamente comercializado, somente poderá receber aplicações de outros fundos previdenciários.

Previdência Data-Alvo 

São fundos de previdência que buscam retorno num prazo referencial, ou data-alvo, através de investimento em diversas classes de ativos (renda fixa, ações, câmbio etc.). Esses fundos têm compromisso de redução da exposição a risco em função do prazo para a respectiva data-alvo.

Fundos de previdência e perfil de investidor 

E então, já conseguiu identificar seu perfil de investidor e qual seria o melhor fundo de investimento previdenciário para você?

Lembre-se que, antes de fazer qualquer tipo de aplicação, você deve compreender exatamente quais são suas prioridades, quais seus desejos para o futuro e qual investimento trará isso a você da melhor forma. Por isso, estude, analise e entenda melhor sobre todos os tipos de investimento.

Caso tenha ficado alguma dúvida, entre em contato conosco e converse diretamente com nossos consultores. Eles serão capazes de orientá-los sobre qual o melhor tipo de fundo previdenciário você deverá investir.

Gostou do conteúdo? Leia também sobre as diferenças entre fundos de previdência e fundos de investimento.

Publicado por Igor Brazao

Deixe seu comentário