Seguro de vida resgatável: o que é e como funciona?

Por Alessandra de Paula

Ter um seguro de vida é importante em diferentes situações. Contar com ele pode ser de grande ajuda, ainda mais em um momento de dificuldade, contribuindo, inclusive, para a tranquilidade daqueles que mais amamos. Dessas vantagens, muitos já sabem. O que talvez poucos conheçam é a possibilidade de ter um seguro de vida resgatável

Se esse é o seu caso, estamos aqui para tirar suas principais dúvidas a esse respeito. Vamos lá!  

O que é seguro de vida resgatável? 

É uma modalidade relativamente recente no Brasil, acompanhando, justamente, a evolução do mercado e das necessidades dos clientes. 

Esse tipo de seguro desperta muito interesse, uma vez que mistura proteção financeira e usufruto ainda em vida. Ou seja, há a possibilidade de indenização ao segurado (se houver invalidez, ou doença grave) e aos beneficiários, em caso de morte do segurado. 

Como funciona esse tipo de seguro

É possível encontrar, no mercado, dois tipos de seguro de vida resgatável. No primeiro caso, existe um prazo de validade, que gira em torno de 10, 20, ou 30 anos. Ao final desse tempo, o cliente tem acesso aos recursos, porém, a proteção cessa.  

Já na segunda modalidade, a proteção é vitalícia e, mais importante, é o cliente que define quando deseja fazer o resgate do benefício. Nesse momento, a apólice é cancelada e solicita-se o benefício. Caso isso não seja feito, o contrato continua em vigor, funcionando como um seguro de vida tradicional. 

É importante ressaltar que cada empresa conta com características específicas, no que diz respeito aos seguros. Mas, fique atento! Existe uma carência de 24 meses para o resgate do capital. Vale destacar também que, com o passar dos anos, o valor é corrigido com juros, de acordo com a inflação.  

Vantagens do seguro de vida resgatável 

O seguro de vida resgatável, diferentemente do tradicional, pode ser usado como uma forma de guardar dinheiro!

Existem ainda outros diferenciais importantes. Depois de um período de carência, normalmente de dois anos, é possível solicitar o resgate de parte da reserva acumulada, antes da morte do segurado, quer dizer, o dinheiro não segue diretamente para o os beneficiários. Ao funcionar como um investimento, o seguro de vida resgatável é visto, cada vez mais, como uma opção muito interessante pelos clientes.  

Outra vantagem é que, o cliente tem a chance de realizar a divisão exata do capital que será destinado a cada beneficiário

E não tem problema se o cliente já tem outro seguro, ou mesmo uma previdência privada, e quiser reforçar a proteção com um seguro de vida resgatável.  

Seguro de vida resgatável X seguro de vida normal 

Muitos clientes optam pelo seguro de vida resgatável por conta da manutenção do prêmio, mesmo havendo aumento de idade. Por isso, é compreensível que a mensalidade se inicie com valores mais altos do que um seguro vida tradicional, por exemplo.  

O valor é corrigido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços Amplos ao Consumidor). É possível que haja outras taxas de rentabilidade, dependendo da empresa administradora do seguro.  

Um seguro de vida tradicional pode ser uma boa opção para famílias com pequeno patrimônio. Tendo o seguro, na eventual falta do mantenedor dos recursos, os familiares não ficam desamparados.  

Já o seguro de vida resgatável é indicado para famílias que têm um patrimônio mais consolidado, e não dependem tanto de um seguro de vida tradicional. Nesse caso, se aposta em uma apólice com características híbridas, com possibilidade de resgate em caso de urgência.  

Seguro de vida resgatável X previdência privada 

A previdência privada é uma ótima alternativa para quem busca investimento a longo prazo, e anseia por uma renda mensal para somar à aposentadoria.  

O seguro de vida resgatável, por sua vez, une proteção e investimento. Ele contribui para o planejamento financeiro, podendo ser acionado em caso de dificuldade, como, por exemplo, um eventual desemprego, advento de uma doença grave e muitas outras situações que não podemos prever.  

É possível usar o seguro de vida resgatável como reserva financeira? 

Claro. Porém, é preciso ficar atento na hora da contratação. É possível adquirir um plano com um “prazo de validade” pré-definido para receber o dinheiro, ou ainda optar por uma proteção vitalícia. Nesse caso, o cliente pode não solicitar o resgate e seguir protegido.  

Como escolher o melhor plano de seguro de vida?

Na hora de escolher o melhor seguro de vida para você, priorize as necessidades de sua família!

O melhor seguro de vida é aquele que se adequa às suas necessidades. Existem diversas modalidades ideais para as diferentes fases da vida. Analise sempre com calma, em conjunto com sua família, identificando as coberturas que combinam com seu estilo de vida e seus interesses futuros.  

Para isso, em um primeiro momento, é importante ter conhecimento das múltiplas possibilidades de cobertura oferecidas pelo mercado, desde as básicas às adicionais. Levante cada uma delas e combine essas opções com as que você necessita. Veja como fazer um seguro de ideal!  

Agora que você já sabe como funciona um seguro de vida resgatável, tenha em mãos mais uma opção para se proteger e cuidar da família!  

Leia também:  

Publicado por Alessandra de Paula

Alessandra de Paula tem mais de 15 anos de experiência em produção de conteúdo e pesquisa jornalística. Integrou a equipe de Comunicação do Ministério da Cultura, e trabalhou em grandes empresas do Rio de Janeiro, como O Globo, Extra, Jornal do Brasil, Jornal do Comercio, CDN, In Press e SRCOM, realizando diversas coberturas, incluindo Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016, e Réveillon de Copacabana. Também produziu conteúdo para sites da Rede Globo.

Deixe seu comentário