Doenças graves: como ter mais tranquilidade frente às adversidades?

Por Diana Dantas

De acordo com a nossa legislação, existem algumas doenças que são consideradas extremamente graves e que, por isso, oferecem condições especiais em algumas situações. Uma delas, por exemplo, é na compra de um carro.

Porém, quando alguém descobre alguma enfermidade, as preocupações durante o momento do tratamento são outras. Muitos que sofrem de doenças graves se perguntam como vão conseguir manter o padrão de vida ou como vão ter dinheiro suficiente para a compra de remédios, viagens para tratamentos e outras coisas necessárias.

Com as doenças graves, vêm um novo cenário e, juntamente a ele, diversas incertezas. Além disso, a preocupação não é apenas do enfermo, mas de toda a sua família. É necessário lidar com o novo problema, com questões emocionais que essas doenças graves podem trazer e, também, com as questões financeiras.

No entanto, você sabia que é possível sim ter mais tranquilidade mesmo no decorrer desse período? Para isso, você pode contar com um seguro de vida.

Acompanhe o artigo abaixo e descubra como você pode ter conforto mesmo durante momentos difíceis!

Por que ter um seguro com cobertura para doenças graves?

Muitas pessoas acreditam que o seguro de vida é apenas para casos de morte na família. Mas a verdade é que você também pode contratá-lo com a cobertura de doenças consideradas graves.

Você sabe quais são elas? Veja algumas:

  • Câncer;
  • Cirurgia de bypass;
  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Acidente vascular cerebral (AVC);

E uma lista de doenças graves pode deixá-lo fora do mercado de trabalho por muito tempo, o que pode comprometer a sua renda e o bem-estar da sua família.

Infelizmente, quando não estamos trabalhando, só recebemos o salário base. Auxílio transporte, auxílio refeição, comissões, diárias e todos os extras que você recebia não entrará mais na sua conta mensal. E, claro, apenas o benefício pago pelo INSS pode não ser o suficiente.

Tipos de doenças graves

Para entender melhor a importância do seguro de vida em caso de doenças graves, é interessante que você saiba um pouco sobre cada uma delas. Em cada uma, indicaremos se ela pode ser, ou não, coberta pelo seguro de vida. Porém, lembre-se que isso pode variar conforme a seguradora de sua escolha.

 AVC

O AVC pode ocorrer de duas formas: isquêmico e hemorrágico. No caso do isquêmico, ele acontece quando uma artéria fica obstruída. Já o hemorrágico acontece quando uma artéria se rompe.

Em alguns seguros de vida, o AVC pode não ser coberto, como no caso de AVCs causados por:

  • Tumor no cérebro;
  • Processo cirúrgico;
  • Obstrução da artéria oftálmica.

Infarto agudo do miocárdio

Esse problema ocorre quando uma parte do músculo cardíaco fica privado de sangue e, consequentemente, sem oxigênio. Isso provoca o infarto, que pode ser coberto pelo seguro de vida.

Câncer

O câncer é uma das doenças mais sérias que existem e que pode comprometer o dia a dia de trabalho. Esse tipo de doença grave caracteriza-se pela formação de um tumor maligno, que é um aglomerado de células e, que por diversos motivos, tiveram o seu DNA modificado.

Ficam cobertos pelo seguro de vida também algumas doenças graves como: a leucemia, câncer no sangue e demais doenças malignas que acometem o sistema linfático.

Lembrando que, quando o assunto é câncer, estamos falando, automaticamente, de um tumor maligno. Portanto, a cobertura não vale, por exemplo, para tumores benignos.

Outro ponto importante para destacar é que o câncer preexistente no momento de fechar o contrato com o seguro também não fica coberto.

Vejamos outros casos nos quais não há cobertura pelo seguro de vida:

  • Câncer não invasivo;
  • Tumores e lesões pré-malignas;
  • Melanoma com baixo grau de invasão;
  • Câncer de próstata nos estágios iniciais;
  • Câncer de pele que não seja maligno;
  • Indivíduo que possui tumor maligno e o vírus do HIV ao mesmo tempo.

Cirurgia bypass

Essa é outra cobertura feita pelo seguro de vida e de muita importância. É um tipo de técnica utilizada, por exemplo, em cirurgias bariátricas. Essa técnica é utilizada para deixar o estômago menor, fazendo um tipo de grampeamento e, assim, reduzindo a quantidade de alimentos que o indivíduo consegue ingerir. Há também algumas restrições na cobertura, mas são poucas.

Outras patologias

Há outras patologias que fazem parte da cobertura do seguro de vida. Por exemplo, a Doença de Alzheimer, que é bastante grave. A pessoa não tem a menor condição de voltar ao trabalho já que ela pode, em um dia qualquer, esquecer onde fica a sua casa ou quem são seus familiares.

Outras coberturas que fazem parte das doenças graves são: Transplantes de órgãos como coração, pulmão, medula, rins, fígado e pâncreas.

Como funciona o seguro em caso de doenças graves?

Ter um seguro de vida que cobre doenças graves pode facilitar muito a sua vida durante esse momento.

O seguro será pago no momento em que o indivíduo recebe o diagnóstico definitivo, desde que não seja uma doença pré-existente. Nesse momento, você recebe o valor da indenização e pode usá-la para custear o tratamento ou mesmo ajudar nas despesas da família, o que for mais necessário.

Faça a sua cotação de seguro por meio do simulador da Icatu. Veja quanto você pode pagar por mês e as coberturas que deseja no seu seguro de vida! Assim, você poderá fazer boas escolhas para o seu conforto e o de sua família.

Publicado por Diana Dantas

Formada pela PUC-Rio, Diana Dantas passou por diferentes redações, como O Estado de S. Paulo, Agora SP (Grupo Folha) e Brasil Econômico (Grupo Ejesa). Nesse período, trabalhou nas editorias de Educação, Cidades, Cultura e Economia. Desde de 2017, escreve para Icatu sobre seguros e planejamento financeiro.

Deixe seu comentário