Gastos desnecessários: confira 7 deles para cortar!

Por Paula Lopes

Sabemos que realizar corte de gastos desnecessários e gerir as finanças não são tarefas simples. Pesquisas de institutos econômicos e serviços de proteção ao crédito confirmam isso, ano após ano, com milhões de brasileiros endividados.  

Quer saber como sair do endividamento? Clique aqui!

Mas, a questão de não arcar com os próprios gastos, sabemos bem, não é situacional e nada tem a ver com matemática. O problema aqui é comportamental e cultural. Cortar gastos desnecessários é um hábito e mais um capítulo essencial na nossa educação financeira. 

Quer saber como identificar e cortar esses gastos desnecessários? Fique com a gente até o final e anote já: sempre é possível melhorar.  

Como identificar gastos desnecessários 

Somente você pode analisar e decidir, considerando seu contexto e necessidades de família, o que é essencial ou desnecessário para sua vida. Essa ponderação, entretanto, deve tomar forma e materializar-se. O ideal aqui para tomar decisões consistentes e criar o hábito é ir além da tradição oral. 

Tenha um controle de gastos 

Você já ouviu falar da planilha de controle? Ela aparece em diversos artigos deste blog e retorna aqui como o princípio e a base de tudo. Para que você defina onde cortar gastos deve saber a soma de seus rendimentos, mas principalmente ter o levantamento de todas as suas despesas, nos mínimos detalhes. Qualquer cafezinho, água ou bala devem ser anotados. 

Lembre-se: é importante que os gastos sejam classificados. Essa organização vai permitir que observe as contas que mais pesam no orçamento, os itens supérfluos e as prioridades. Existem diversas planilhas e aplicativos gratuitos disponíveis na internet que podem te ajudar e facilitar esta tarefa. Mas, o tradicional caderno e caneta também servem. 

Analise o seu orçamento 

A próxima etapa é analisar as informações. Quanto se gasta com contas essenciais? E com roupas, mercado ou lazer? Esses valores equivalem a quantos por cento da sua receita mensal? Eventualmente, você pode ter surpresas com gastos que considerava insignificantes consumindo mais do que imaginava.  

Perceber o impacto que cada grupo de despesa tem no seu planejamento vai ajudá-lo a tomar boas decisões e a identificar gastos desnecessários. 

A importância de cortar gastos desnecessários 

Além de trazer mais segurança para que honre suas contas básicas no final do mês, cortar gastos desnecessários é importante para que potencialize suas economias e investimentos. Estamos tratando aqui dos seus objetivos financeiros, patrimoniais e dos seus sonhos. 

7 gastos desnecessários que você pode cortar 

A seguir, vamos apresentar sete gastos desnecessários que podem ser eliminados dos seus custos. Avalie cada sugestão e seja realista com sua condição financeira e fiel aos seus objetivos. Pequenas economias, trarão sim mais dinheiro para o seu bolso sem afetar seu estilo de vida. 

1. TV a cabo 

A TV a cabo é um dos gastos desnecessários mais fáceis de identificar e cortar.

Mesmo em tempos de quarentena, onde uma rotina de isolamento nos é imposta e uma série de adaptações na forma de interação, entretenimento, consumo e aprendizado tiveram que acontecer, a realidade no nosso consumo de canais não muda. Acessamos, se muito, cerca de uma dezena dentre as centenas oferecidas na programação. 

Isso quer dizer que você pode estar pagando um pacote de canais mais caro do que precisa. Para fazer este ajuste, anote quais você e sua família, de fato, assistem durante uma semana. Repita esta anotação por mais uma semana para ter uma visão mais fiel e então faça a revisão do seu plano. 

2. Alimentação 

Comer em restaurantes e experimentar novas culinárias e temperos realmente é muito prazeroso, porém muito mais caro que o preparo do alimento em casa. Não é necessário cortar este item da lista, mas sim reavaliar a frequência

Nesse período de isolamento social, muita gente aderiu ao delivery pela rapidez e praticidade, uma solução possível, principalmente, para quem assumiu todas as tarefas do lar, cuidado com os filhos e ainda manteve a rotina do trabalho. Nesta situação, a recomendação é a mesma: reavalie a frequência.  Será realmente necessário pedir comida todos os dias?  

A “missão refeição” é uma ótima desculpa para envolver todos da casa, tentando fazer deste um momento de convivência saudável e colaboração. Além de econômico, é educativo e mais saudável. 

3. Celular pós-pago 

Hoje em dia, o celular é usado para quase tudo menos para fazer ligações. A maior parte das comunicações são feitas por WhatsApp e muito dos ambientes em que permanecemos, a maior parte do tempo, (trabalho, casa, escola ou espaços de lazer e consumo) oferecem conexão Wi-Fi. Por isso, um plano básico pode ser suficiente para você.  

Reveja suas reais necessidades e o plano que contratou. Muitas vezes, pagamos a mais pelo conforto e desejo de ter tudo disponível a toda hora, mas esta não é uma boa estratégia para quem quer fazer o dinheiro render e sobrar mais. 

4. Compras impulsivas 

A internet facilitou, imensamente, a vida de todos. O acesso a informações facilita a comparação de preços e a busca por todo o tipo de produtos e serviços. A dinâmica de anúncios e divulgação da rede, porém, é inteligente e trabalha a psicologia de consumo como ninguém. 

É difícil resistir a tantas ofertas e “oportunidades”. Portanto, atenção: já que é praticamente impossível resistir à tentação, evite navegar em e-commerces, marketplaces, grupos em redes sociais de venda ou troca de produtos. Preserve-se da tentação. 

5. Cartão de crédito 

O cartão de crédito é um meio de pagamento cada vez mais usado. O incentivo ao uso, entretanto, vem embalado numa cultura de consumo desenfreado. Ter a possibilidade de diluir o valor em parcelas infinitas não é tão bom assim. A cada mês, novas necessidades vão surgindo e o custo das anteriores ainda estarão ali tornando sua capacidade de pagar a fatura cada vez menor.  

Além disso, a cada compra, temos a sensação de que o dinheiro ainda está disponível. Uma armadilha pensar assim. Sem falar que tem gente que ainda considera o limite do cartão como parte da renda, isso nem pensar. 

Vamos lá: O uso do cartão deve ser feito com consciência e para situações de emergências. Outra recomendação é manter o limite do cartão de, no máximo, metade de sua renda mensal, combinado? 

6. Assinaturas de revistas que você nem lê 

Há muitos conteúdos de qualidade gratuitos disponíveis na internet. Repense aquela assinatura de revista que você herdou de alguém da família ou deu continuidade porque um dia ganhou. Tem muita gente que recebe as revistas por assinatura e não lê.  

7. Exageros nas compras de produtos em promoção 

É praticamente irresistível não ceder aos anúncios das promoções. Deixar passar uma oferta imperdível nos traz um sentimento de fracasso ou perda de algo que jamais teremos novamente. Não é bem assim. Vamos lá: controle o impulso. Se o item não estiver na sua lista não compre e as promoções e ofertas vão voltar. 

Dicas para evitar gastos desnecessários 

Além desses itens sugeridos para cortar gastos, temos algumas dicas que podem ajudar você a evitar gastos desnecessários. Confira!  

Cafés e lanches

O consumo de água, cafés e pequenos lanches fora de casa é um ofensor silencioso do orçamento familiar. Os valores pequenos e picados nos trazem a percepção que são inofensivos, mas a soma deles, no final do mês, resulta num montante relevante. Mude de hábito, comece a levar sua água e lanches de casa. 

Lista de Compras

Item essencial e mais que necessário para o supermercado, a lista de compras existe para que você compre somente os itens necessários. Sem lista, você pode comprar itens desnecessários e esquecer de levar o que precisa. 

Contas da Casa

É possível que nesses tempos de isolamento social as contas da casa tenham aumentado. Se for o caso, vamos transformar o fato em motivação e desafiar a todos a encontrar maneiras de reverter essa situação. Reduzir o tempo no banho e não esquecer de apagar as luzes ao sair dos cômodos, por exemplo, pode estar entre as opções.  

Aproveite o dinheiro que sobrará para cuidar de quem mais importa 

Depois de cortar os gastos desnecessários, é hora de aproveitar o montante que irá sobrar para investir nas pessoas importantes para você.

Com essas dicas, você está pronto para começar a cortar gastos desnecessários e logo poderá usar o dinheiro que sobrar. Mas, nada de esbanjar a grana. Essa mudança de atitude e comportamento hoje deve servir para cuidar de você e de sua família no futuro

Um caminho interessante é iniciar sua previdência privada, que vai servir para seu conforto e qualidade de vida quando parar de trabalhar. Se você é o provedor financeiro de sua família, outra opção importante pode ser um seguro de vida, para proteção financeira. Quer saber mais? clique aqui!

Percebeu como algumas mudanças no comportamento podem ajudar? Agora é sua vez, vamos lá!  

Publicado por Paula Lopes

Paula Lopes possui mais de 12 anos de experiência em curadoria e produção de conteúdo, gestão de canais, implantação de plataformas digitais, campanhas de engajamento e eventos motivacionais para o público interno de empresas de diferentes segmentos e portes.

Deixe seu comentário