O que é e para que serve o planejamento financeiro?

Por Alessandra de Paula

Fazer um planejamento financeiro é uma iniciativa importante, que pode transformar a sua vida e a de sua família. Mas para que ele seja realmente efetivo, além de disciplina, é preciso colocar em prática algumas estratégias. Nesse artigo, vamos dar algumas dicas importantes de como fazer um bom planejamento financeiro. Então, mãos à obra! 

O que é planejamento financeiro? 

Resumidamente, planejamento financeiro é a organização das finanças, contribuindo não só para que você fique protegido em caso de necessidade, como também para ajudá-lo a transformar seus projetos em realidade

E quando o assunto envolve saber lidar com o dinheiro, disciplina é a palavra-chave. Para alcançar seus objetivos financeiros, é fundamental criar metas e ser fiel a elas, lembrando que não vale algo que será seguido apenas por uma semana, ou um mês.  

O planejamento de gastos  deve ser cumprido pensando lá na frente, no que pode ser feito a longo prazo (saiba mais sobre Reeducação Financeira: 4 Passos para alcançá-la). Lembre-se: mesmo que consiga juntar pouco hoje, essa economia, quando realizada por um longo período de tempo, pode fazer uma grande diferença no futuro.   

Quando usar o planejamento financeiro 

Quer fazer um planejamento financeiro? Você pode começar agora mesmo, anotando seus primeiros pensamentos a respeito. Ter ideias claras a respeito do que deseja vai ajudá-lo a traçar o melhor caminho a seguir.  

O mundo atualmente vive uma grande instabilidade política e econômica, e isso afeta também nosso dia a dia. Logo, precisamos ter um planejamento financeiro que contemple o atual momento, e que seja flexível também para se adequar às mudanças que podem ser necessárias.  

Seja em um cenário de crise (com possível recessão, desemprego…), ou de prosperidade (desejando adquirir bens, ou fazer investimentos), toda hora é hora de organizar as finanças e pensar em um futuro melhor.  

Por que ter um planejamento financeiro é importante?

Ter um planejamento financeiro é fundamental para conseguir realizar seus objetivos de vida e ainda, assegurar o seu futuro e de seus familiares.

Não importa se a sua ideia é abrir seu próprio negócio, fazer a viagem dos sonhos, comprar uma casa, ou simplesmente tirar um ano sabático. É preciso se organizar para isso e ter em mente que o planejamento de gastos  é o norte que precisa ser seguido para, justamente, alcançar o que deseja. Por meio dele, é possível enxergar com mais clareza o que é necessário fazer em termos de tempo, investimento e esforço pessoal para concretizar os planos.  

Assim como para os pilotos de avião, que precisam de um plano de voo para chegar ao seu destino, o planejamento financeiro se torna uma espécie de carta de navegação, o auxiliando para alcançar uma vida mais tranquila. E isso inclui a possibilidade de proporcionar conforto à sua família, não ficando sujeito às intempéries dos mercados e governos.  

Três fatores que impactam diretamente um planejamento financeiro 

Para alcançar a liberdade financeira, nós também apontamos o que não fazer. Existem alguns comportamentos que podem impactar de forma negativa o seu planejamento financeiro. Vamos a eles: 

1. Não ter disciplina 

Segundo um levantamento realizado em 2018, pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 45% dos brasileiros assumem não controlar gastos por falta de hábito. Sendo assim, manter a disciplina é fundamental quando o tema é finanças.  

Determine o quanto você vai investir por mês e já separe esse dinheiro na hora que ele cair na sua conta. Para quem tem dúvidas sobre como começar, a regra do “50-30-20” pode ser uma boa alternativa. Na prática, significa que 50% da sua renda mensal deve ser direcionada para os gastos fixos. Até 30% podem ser reservados aos gastos supérfluos. Já os 20% restantes devem ser destinados aos investimentos e à reserva de emergência

2. Não ter metas definidas 

Já parou para se perguntar sobre quais são as suas metas? É fundamental ter objetivos claros. Com eles em mente, encontre maneiras de realizar aquilo que determinou a fazer. Suas metas devem ser específicas, ter um valor definido, realizáveis e, claro, relevantes para a sua vida. Dessa forma, seu projeto fica mais tangível. 

3. Não ter controle financeiro adequado 

Não adianta ter um excelente planejamento financeiro se a pessoa que cuida do dinheiro não tiver organização e cuidado para gastar com somente aquilo que foi determinado. Mantenha o controle de suas finanças, revise suas metas e seja perseverante (veja também: Educação financeira familiar: como gerir as finanças)

A importância de proteger o seu futuro financeiro 

Para ter um amanhã mais seguro e tranquilo, devemos começar o quanto antes. E não pense que só quem tem muito dinheiro pode se planejar, pelo contrário. É possível, sim, construir um futuro financeiro melhor para você. 

Geralmente, são os pequenos gastos que acabam abalando o orçamento. Ter um planejamento financeiro não significa abrir mão de todos os gastos, mas sim identificá-los e controlá-los. Planilhas, aplicativos… atualmente, existem várias ferramentas que podem ajudá-lo a ficar sempre de olho nas suas finanças.  

Baixe a planilha de orçamento da Icatu e controle seus gastos de um jeito bem mais fácil. Para baixá-la, clique aqui!

Reúna todos os seus gastos e identifique os que podem ser otimizados, ou os que são supérfluos. Reorganize suas prioridades e faça uso do bom senso para alcançar suas metas financeiras.  

Aprenda a fazer o seu orçamento: 

 

Faça investimentos 

Algumas pessoas reclamam que o dinheiro não sobra, por isso, elas não podem fazer investimentos. Esperar para investir depois que pagou todas as contas não é uma boa ideia. Investir deve ser uma prioridade, por isso, defina um percentual da sua receita para os investimentos e, com isso resolvido, adeque seu consumo.  

Os investimentos podem contribuir, e muito, para a construção de um planejamento financeiro mais sólido. Existem vários tipos de investimento: o importante é escolher o mais adequado ao seu perfil, para descobrir qual tipo de investidor você é, clique aqui. Faça escolhas estratégicas, tendo em mente o valor a ser investido, quanto tempo pretende esperar para ter lucro e quais são seus objetivos.  

A previdência privada é um investimento vantajoso. Diferente da previdência social, ela não tem teto. Ou seja, você escolhe o tempo de contribuição (curto, médio, ou de longo prazo) e ainda pode fazer o saque antes do período estipulado.

Com uma previdência privada, você garante a sua aposentadoria na terceira idade.

Tendo em vista que ainda não está claro como ficarão as regras da previdência social daqui a algum tempo, é essencial planejar a aposentadoria antes da meia-idade. Conheça os tipos de previdência privada e entenda porque precisamos dela.  

Tenha um plano de seguro de vida 

Um plano de seguro de vida contribui para dar mais tranquilidade a você e sua família. O seguro de vida é uma proteção financeira para as horas difíceis, tanto em vida, como no caso de um afastamento do trabalho, quanto no momento da morte. Por isso, incluí-lo no planejamento financeiro é uma medida importante. Saiba mais sobre como funciona o seguro de vida. 

Anotou as dicas para fazer um bom planejamento financeiro? Então, comece agora mesmo a construir o seu futuro.  

Leia também:

Publicado por Alessandra de Paula

Alessandra de Paula tem mais de 15 anos de experiência em produção de conteúdo e pesquisa jornalística. Integrou a equipe de Comunicação do Ministério da Cultura, e trabalhou em grandes empresas do Rio de Janeiro, como O Globo, Extra, Jornal do Brasil, Jornal do Comercio, CDN, In Press e SRCOM, realizando diversas coberturas, incluindo Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016, e Réveillon de Copacabana. Também produziu conteúdo para sites da Rede Globo.

Deixe seu comentário