Previdência privada vale a pena? Descubra isso e muito mais!

Por Paula Lopes

Se você tem dúvidas a respeito da aplicação do seu dinheiro em uma previdência privada, esse post é para você.

Primeiro, não se preocupe! Afinal, a pergunta do título costuma estar na pauta de milhões de brasileiros que se sentem especialmente motivados a movimentar seu patrimônio ou a buscar alternativas aos seus investimentos com remuneração atreladas à taxa Selic. 

Porém, atual cenário nos desafia a buscar novas soluções, então, será que a previdência privada vale a pena mesmo? É sobre isso que vamos abordar neste artigo! 

O que é previdência privada? 

A previdência privada é uma aplicação financeira criada para funcionar de forma complementar à previdência social.

A partir desta definição, é natural que a maioria limite o pensamento relacionando a previdência privada exclusivamente à aposentadoria. Nosso convite aqui é para que sua atenção mire mais na característica de longo prazo deste investimento. Esta é uma dica importante para balizar sua tomada de decisão na hora de estruturar seu planejamento financeiro.  

Essa simples mudança de perspectiva também pode fazer o pessoal mais jovem, na faixa dos 20 ou 30 anos, olhar para este investimento de outra forma. Assim, se o interesse dessa turma é um investimento a longo prazo, por exemplo, a previdência privada vale a pena.

Como funciona uma previdência privada? 


A previdência privada vale a pena dependendo dos seus objetivos e metas!

A estrutura de uma previdência privada é similar a de um fundo de investimentos, pode ser formada por uma composição de ativos com maior ou menor volatilidade.

Na hora de decidir por um fundo de previdência, portanto, é importante atentar para a estratégia de gestão. O mercado oferece opções para todos os perfis de investidor: conservador, moderado e arrojado. 

Lembrando que a gestão de um fundo de previdência é feita por profissionais especializados e pode existir uma taxa de carregamento em alguns casos. Por isso, é fundamental se informar antes de realizar a contratação, tema que vamos abordar mais adiante.  

Duas categorias de planos de previdência (PGBL e VGBL) são oferecidas por bancos, instituições financeiras ou corretoras de seguros. Você define o valor a ser investido e uma periodicidade para realizar aportes.  

A data para o resgate do investimento é pré-estabelecida e o valor a ser resgatado é proporcional ao que foi pago. Você terá a opção de receber o dinheiro de uma única vez ou de forma parcial. 

É possível fazer o resgate do investimento antes do prazo? Sim, mas nesse caso um percentual do investimento será descontado para pagamento de impostos e pode também haver penalidade de carência. Fique atento às regras do contrato. Quem decide investir em previdência privada, deve ter outros recursos disponíveis em caso de emergência ou para outra finalidade de curto e médio prazo.   

Tipos de previdência privada: PGBL ou VGBL? 

Você já sabe que existem dois tipos de planos de previdência privada: o PGBL e o VGBL. Mas, como decidir entre eles?  

É importante que direcione sua atenção para a forma de tributação.  

Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL)

É recomendado para quem possui maior renda e declara IR no modelo completo pois é permito ter os aportes feitos na previdência abatidos do IR no valor limite de até 12% da renda bruta anual tributável (salário, renda de aluguéis e etc). No momento do resgate paga-se imposto sobre o valor total do investimento (aportes + rendimentos). 

Plano Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL)

É indicado para quem é isento ou declara o imposto de renda no modelo simplificado. No VGBL, não há dedução fiscal dos aportes e o imposto, no resgate, incide apenas sobre o ganho de capital.  

Tributação progressiva e regressiva 

Para qualquer um dos planos de previdência privada (PGBL ou VGBL) escolhido será necessário definir uma tabela de tributação. Existem duas possibilidades e escolher a que mais se encaixa no seu perfil é importante para descobrir ue a previdência privada vale a pena.

Tabela Regressiva

A tabela regressiva estabelece uma relação inversa entre tempo de aplicação e tributação de IR. Quanto maior o tempo de aplicação, menor o imposto cobrado. Este é mais um incentivo e um sinal que estamos tratando de um investimento de longo prazo, com resgate indicado para um horizonte mínimo de 10 anos.  

Tabela Progressiva

A tabela progressiva faz uma relação entre a alíquota do IR com a soma total de renda tributável (salário, aluguéis, previdência privada, etc).  É a mesma tabela usada para o desconto de imposto em folha de pagamento. Nesta tabela o imposto de renda chega até 27,5%.  

Taxas da previdência privada 

Como todo fundo de investimento a previdência privada possui algumas taxas. Com a evolução do mercado financeiro e a concorrência, entretanto, algumas delas não estão mais sendo cobradas por algumas instituições. Pesquise e compare sempre! 

É muito importante que tenha noção do que vai pagar, entendendo a lógica do valor cobrado e a partir de quanto ele se torna abusivo e compromete a rentabilidade do seu investimento.  

O que é taxa de carregamento?

É o percentual, definido previamente no regulamento do plano, que vai incidir sobre as contribuições pagas para custear as despesas administrativas da seguradora, de corretagem e de implantação do plano. 

O carregamento pode ser cobrado no início do plano (carregamento de entrada), ou no resgate e na portabilidade de saída (carregamento de saída) ou não haver cobrança de carregamento.

Os recursos aplicados em determinados planos através de portabilidade são isentos de carregamento. As informações sobre os percentuais de carregamento deverão ser consultadas no regulamento de cada plano. 

Mitos e verdades sobre a previdência privada!


Se você deseja ter um suporte na aposentadoria ou um investimento de longo prazo, a previdência privada vale a pena.

Já que você quer descobrir se a previdência privada vale a pena, é crucial saber dos mitos e verdades relacionados a esse tema.

Algumas impressões antigas sobre o mercado de investimentos por vezes se concretizam no imaginário coletivo e, mesmo com a evolução do produto, demoram um tempo para se dissipar. Assim, selecionamos algumas questões interessantes para destacar. 

1. Previdência Privada não é um investimento acessível 

Mito. Tanto para fazer o aporte inicial, quanto para os recolhimentos periódicos, o valor do investimento é acessível para a grande maioria das pessoas. Não é necessário realizar aportes todos os meses, e é por esse motivo também que a previdência privada vale a pena para grande parte das pessoas. 

2. Previdência Privada não entra no inventário 

Verdade. A previdência traz uma facilidade inerente para os beneficiários no caso do falecimento do investidor. A previdência privada não entra no inventário e seus recursos devem ser destinados aos beneficiários indicados no contrato em até 30 dias, após a entrega da documentação necessária, sem custos advocatícios na transferência.

3. Cada pessoa pode ter apenas um plano de previdência privada 

Mito. Não há limite de plano por CPF. O investidor deve considerar, entretanto, que maiores aportes no mesmo plano, geram melhores rendimentos.

4. O investimento em previdência privada pode ter outro fim que não seja a aposentadoria. 

Verdade. Você pode incluir este investimento no seu planejamento financeiro para uma viagem, para casa dos seus sonhos ou para seus estudos no exterior. Lembre-se que o foco é o longo prazo. 

Quer saber mais? Confira mais mitos e verdades e entenda se a previdência privada vale a pena! 

Afinal, previdência privada vale a pena?  

Sim, a previdência privada vale a pena. Esse é um tipo de investimento que tem um desenho próprio recomendado para longo prazo e traz diversas vantagens para quem está avançando na sofisticação de seus investimentos, mas que ainda não tem maturidade suficiente, por exemplo, para o mercado de ações.  

Se vale ou não investir em previdência privada? Claro que sim. Está aqui um investimento para constar na lista de longo prazo. Para qualquer perfil de investidor, pensar no futuro é algo que já vale!  

Publicado por Paula Lopes

Paula Lopes possui mais de 12 anos de experiência em curadoria e produção de conteúdo, gestão de canais, implantação de plataformas digitais, campanhas de engajamento e eventos motivacionais para o público interno de empresas de diferentes segmentos e portes.

Deixe seu comentário