Seguro de Vida: um guia sobre o tema!

Por Diana Dantas

Seria ótimo sentir-se seguro na maior parte do tempo, não é mesmo? Com tantas responsabilidades financeiras no cotidiano, o medo de acontecer algo ruim e deixar dependentes desamparados é uma realidade. É pensando na sua segurança que o Seguro de Vida torna-se essencial.Esse tema ainda é uma grande incógnita para a maioria dos brasileiros, segundo uma pesquisa realizada pela Zurich e Universidade de Oxford, apenas 10% das mulheres e 15% dos homens consultados afirmam possuir familiaridade com o tema.

No Brasil, o seguro de vida não é visto como algo essencial pela população por causa da falta de informação sobre o assunto, que acabam se afastando do termo..

Visto isso, separamos tudo o que você precisa saber para garantir seu Seguro de Vida. Acompanhe!

Afinal, o que é Seguro de Vida? 

Um plano de Seguro de Vida pode garantir o bem-estar de todos que você ama!

O seguro de vida nada mais é do que um acordo fechado com uma seguradora onde é certificado uma proteção financeira para os dependentes do segurado, caso algo aconteça a ele.

Mas se engana quem acha que o Seguro de Vida só pode ser acionado em caso de morte. As coberturas de Seguro de Vida também podem ser acionadas em caso de invalidez permanente ou temporária.

Quais são os tipos de Seguro de Vida?  

Em um mercado com pessoas de diferentes idades e necessidades, é natural que existam diversos tipos de Seguro de Vida disponíveis para a contratação.

Podemos separar 3 diferentes tipos de seguro de vida, sendo eles o tradicional, temporário e resgatável. Para entender melhor o funcionamento de cada um deles e escolher o ideal para você, entenda como cada um deles funciona!

Tradicional

O Seguro de Vida tradicional possui a modalidade clássica e garante cobertura vitalícia para o segurado. Caso este venha a falecer, seja por acidente ou doença, os beneficiários passarão a receber a proteção financeira garantida pelo plano.

Além disso, esse seguro também pode ser utilizado em caso de doenças graves, invalidez ou até mesmo em casos de incapacidade temporária

No Seguro de Vida tradicional, quando o pagamento da mensalidade é interrompido sem explicações, o serviço é cancelado e não é possível recuperar os valores aportados. 

Resgatável 

O Seguro de Vida resgatável é um plano híbrido, que possui uma característica que atrai o interesse de muitas pessoas: a possibilidade de recuperar parte dos valores pagos.

Esse plano de Seguro de Vida possui as mesmas coberturas que o seguro tradicional, mas com uma diferença: caso o sinistro não ocorra, o segurado pode resgatar o valor investido, corrigido com juros de acordo com a inflação.

Temporário

Quer ter um Seguro de Vida apenas durante um determinado período? Pois bem, o Seguro de Vida temporário é ideal para você!

Esse seguro é recomendado para fornecer proteção em determinadas fases da vida, como por exemplo pais que queiram garantir a proteção durante a formação dos filhos, do ensino fundamental até quando se formarem na faculdade.

O período é escolhido pelo próprio segurado, podendo ser de apenas alguns anos ou até mesmo décadas.

Quais são as coberturas do Seguro de Vida? 

Independente da fase da vida, existe um Seguro de Vida esperando por você!

Cobertura por morte

Cobertura mais comum em um plano de seguro de vida, podendo abranger óbitos acidentais ou por motivos naturais.

Após o evento, a quantia contratada vai para o beneficiário do contrato, previamente escolhido pelo segurado.

Incapacidade temporária 

O Seguro DIT, sigla para Diária por Incapacidade Temporária, é a cobertura indicada para profissionais autônomos, que não possuem os benefícios da previdência social.

Esse plano de Seguro de Vida possui o objetivo garantir ao segurado o pagamento de diárias, caso este precise se afastar temporariamente de sua profissão devido a doenças ou acidentes.

Doenças graves 

Essa cobertura não é tão conhecida, mas pode ser um fator que altera totalmente o futuro de uma pessoa, afinal, ninguém está livre de ser diagnosticado com uma doença grave, por exemplo.

Quando uma doença dessa é descoberta, além da preocupação que é vivida intensamente, vem acompanhada também dos altos gastos com médicos e tratamentos, o que pode prejudicar muito o orçamento familiar.

Muitos dos planos de seguro de vida, atualmente, contam com essa cobertura que pode garantir um futuro, mesmo para quem é diagnosticado com uma doença grave, e ainda, prevenir que a pessoa se afogue em dívidas.

Invalidez permanente

Seguro de Vida que pode ser usado ainda em vida. A cobertura por invalidez serve para os casos em que o segurado sofre perda permanente ou total do funcionamento de parte do corpo, comprometendo sua capacidade de trabalho, seja por acidente ou doença.

Além disso, existe o Seguro de Partes do Corpo, também conhecido como cobertura majorada, diretamente relacionada a cobertura de invalidez permanente.

Com essa cobertura, caso haja um acidente em uma parte do corpo fundamental para o exercício da profissão de uma determinada pessoa, ela receberá uma indenização de acordo com o grau de invalidez, podendo receber uma indenização integral em caso de invalidez permanente.   

Quem são os beneficiários do Seguro de Vida?

Ao contratar seu plano de Seguro, o contratante está pensando não apenas na própria proteção, mas na proteção das pessoas ao seu redor.  Em caso de morte, são os beneficiários que recebem o valor de indenização do Seguro de Vida.

Quando você contrata o serviço, tem total liberdade para incluir quem quiser como beneficiário do seguro. Esses beneficiários são escolhidos na apólice, e não precisam ser, necessariamente, parentes do segurado. 

Quem pode contratar o Seguro de Vida?

Devido à natureza perigosa de certas profissões, algumas pessoas são de difícil proteção, pois possuem as chamadas profissões de risco. Essas atividades são mais perigosas que as demais e requerem proteções específicas, mas ainda possuem um risco elevado, como pilotos de avião, mergulhadores e motoboys.

Isso ocorre porque as empresas podem rejeitar pedidos de seguro de vida de ocupações que envolvam alta periculosidade, como as de policial, montador de andaimes, garimpeiros e etc. 

Assim, quem exerce essas atividades precisa ser ainda mais cuidadoso com seu planejamento financeiro e precisa encontrar outros meios para prover a família em situação de morte ou acidentes.

Qual a importância do Seguro de Vida?

Imprevistos acontecem. Infelizmente, muitas situações fogem do nosso controle e podem nos atingir de diversas maneiras, principalmente em questões financeiras. E é justamente nesse contexto que a importância do seguro de vida se faz presente e pode ajudar o beneficiário. Entenda o porquê! 

Planejamento 

O planejamento familiar é fundamental para toda família, mas é extremamente delicado e pode sofrer sérias consequências em casos de imprevistos.  Em alguma eventualidade, como o falecimento do principal provedor de renda da casa, o Seguro de Vida assegura que seus dependentes não tenham que vender seu patrimônio, ou se endividar para poderem se manter. 

O mesmo acontece com a proteção em vida, garantindo ao segurado renda caso ele fique impedido de trabalhar. Pensar nos problemas que podem acontecer, se antevendo a eles, é uma forma inteligente de planejamento. 

Proteção 

A grande importância do seguro de vida está na proteção. Ele proporciona, justamente, mais tranquilidade ao segurado, que estará amparado caso venha a enfrentar situações difíceis, ou algum tipo de doença que o impeça de sustentar a si, ou a sua família.  

Custo-benefício 

Se engana quem acha que um plano de Seguro de Vida está fora da realidade financeira da maioria dos brasileiros.

O seguro de vida Essencial da Icatu, por exemplo, permite incluir e excluir coberturas de acordo com as prioridades do cliente, diminuindo consideravelmente os custos do contrato. 

Outro ponto relevante: é somente na necessidade de um imprevisto que entendemos a importância do seguro de vida e o seu real custo-benefício, levando a crer que valeu a pena ter investido mensalmente na proteção da sua família. 

Seguro individual e coletivo: quais são as diferenças?

Para saber tudo sobre seguro de vida, é importante entender os dois tipos de apólices que existem. Acompanhe:

Seguro de vida individual

Esse tipo de seguro de vida é feito de maneira individual para um contratante, considerando alguns fatores, como: idade, sexo, profissão, estado civil, etc.

Seguro de vida coletivo

Essa modalidade, é contratada por empresas, associações profissionais, clubes, sindicatos ou entidades de classe. Os favorecidos são aqueles que possuem vínculo com essas instituições.

11 provas que o Seguro de Vida vale a pena! 

Quem você ama precisa da sua proteção e o Seguro de Vida poderá te proteger!

Agora que você já sabe o que é seguro de vida, veja 12 situações em que o Seguro de Vida pode contribuir!

1- Finanças dos dependentes protegidas 

Essa é a vantagem mais óbvia, pois é a mais conhecida pela população. Quando existem pessoas dependentes da sua renda pessoal, seja filho, esposa, marido ou até seus pais, a preocupação em manter a vida financeira estável não é só com a gente, já que isso pode afetar a todos da mesma forma.

Caso o segurado venha a falecer, a empresa responsável pela apólice pagará uma indenização aos beneficiários, que são definidos no momento da contratação do plano. Essa cobertura mantém essas pessoas bem amparadas nesse período de luto e replanejamento financeiro

2- Tranquilidade no dia a dia  

Pode ser bem estressante ficar se questionando com perguntas como: “Se algo acontecer comigo, o que será de meus entes queridos?”.

Quando se é o principal provedor da casa, questões como essa podem acabar com a calma de uma pessoa, por isso, ao contratar um seguro de vida o segurado conquista uma tranquilidade quanto a isso, pois seus beneficiários ficarão bem assistidos.

3- Oportunidade de resgate do valor investido

Existem ainda, planos que oferecem a possibilidade de resgatar o valor investido, como se fosse uma previdência privada. Esse benefício pode ser ótimo para realizar objetivos de curto e médio prazo.

4- Devolução do dinheiro gasto com despesas médicas-hospitalares  

Alguns planos de seguro de vida contam ainda com o reembolso de quantias gastas com despesas médico-hospitalares, que também pode manter a sua vida financeira equilibrada caso precise ter gastos dessa espécie.

5- Cobertura de despesas farmacêuticas 

Outra vantagem que pode fazer toda a diferença é a cobertura de despesas com remédios, pois muitas vezes os medicamentos não são tão acessíveis e isso pode abalar suas finanças.

6- Pagamento de diárias hospitalares

Ainda nesse ramo de despesas médicas, existem seguros que cobrem as diárias hospitalares, ou seja, se o segurado precisar ser internado a seguradora paga as diárias dele, garantindo que o orçamento não seja comprometido.

7- Indenização isenta do Imposto de Renda 

Esse é um benefício que chama muita atenção, pois a indenização que será recebida pelos beneficiários do plano é isenta do Imposto de Renda. Isso acontece, pois não existe incidência de IR de pessoa física sobre o capital segurado recebido em função da morte do contratante do seguro.

8- Cobertura de despesas funerárias 

Essa cobertura também é bastante conhecida, ela consiste em bancar as despesas que envolvem os serviços funerais.

9- Não entra em inventário

Uma outra vantagem é que o valor pago aos beneficiários em razão do óbito do contratante do seguro de vida ou do seguro de acidentes pessoais, não pode ser considerado herança, segundo o artigo 794 do Código Civil.

10- Assistências que ajudam no cotidiano 

Os seguros de vida com essas assistências são capazes de resolver, de forma rápida e eficaz, problemas básicos do dia a dia, como por exemplo: problemas elétricos e hidráulicos.

Para saber mais sobre essa assistência clique aqui!

11- Facilita a sucessão patrimonial

O seguro de vida também pode facilitar a sucessão patrimonial, pois o valor da indenização pode cobrir todos os custos desse processo (que pode ser bem elevado), já que normalmente os herdeiros não possuem liquidez antes da separação ou venda de bens.

Glossário de Seguro de Vida

Agora que você sabe como funciona o Seguro de Vida, confira o glossário com os principais termos relacionados ao assunto.

Vamos lá?

Acidente

Ocorrência imprevista que gera algum dano ao indivíduo ou ao bem segurado.

Acidente Pessoal

Todo imprevisto que cause lesão física ao segurado, podendo causar morte, invalidez ou apenas um tratamento médico.

Adesão

É o ato de realizar a contratação do Seguro.

Aditivo

Instrumento do contrato de seguro que altera a apólice original, mas sem influenciar ou modificar a cobertura básica. Também equivale ao termo “endosso”.

Agravação de risco

São situações que potencializam a probabilidade de ocorrer um sinistro, podendo acarretar em um aumento no preço ou até mesmo a recusa da contratação pela seguradora.

Análise de risco

Estudo realizado para definir o preço e as condições do plano de Seguro de Vida.

Apólice

A apólice nada mais é do que o documento, assinado por ambas as partes, que confirma a contratação do plano de seguro, com ambas as partes cientes de suas responsabilidades e riscos.

É através da apólice onde as cláusulas e condições gerais são consolidadas, além de definir os valores e condições.

Atuária

Atuária é a ciência que determina a precificação e análise de riscos futuros, usado como métrica para elaboração do plano de Seguro de Vida.

Aviso de sinistro

É o ato de entrar em contato com a seguradora para comunicar a ocorrência de eventos previstos na apólice.

Beneficiário

Pessoa selecionada na apólice para receber o benefício do Seguro de Vida após ocorrer o sinistro.

Benefício

Valor previsto na apólice, pago ao segurado ou ao seu beneficiário após ocorrer o sinistro.

Bônus

Desconto no valor a ser pago no Seguro, podendo ser concedido na renovação de determinados seguros como forma de agradecimento pela fidelidade do segurado.

Esse desconto pode ser progressivo, ou seja, o valor diminui a cada renovação do seguro na mesma instituição.

Caducidade

Término do direito ao plano devido a ausência de seu uso dentro do período definido ou pelo não cumprimento de obrigações previamente estipuladas.

Cancelamento de apólice

Encerramento do plano de Seguro de Vida antecipado. Pode ocorrer de comum acordo ou após o pagamento do valor da apólice.

Quando o cancelamento vem apenas de uma das partes (segurado ou seguradora), o termo usado passa a ser “rescisão”.

Capital segurado

O capital segurado diz respeito à indenização máxima que o segurado, incluindo seus beneficiários, recebe se um dos riscos previstos na apólice vier a ocorrer.

Carência

Período de tempo em que a seguradora está isenta de pagamento previsto na apólice.

Carteira

Conjunto de contratos de seguros, sendo eles do mesmo ramo ou não, emitidos pela seguradora contratada.

Causa mortis

Expressão do Latim que significa “causa da morte”.

Certificado de seguro

Documento específico para seguros em grupo. É emitido pela seguradora como garantia da existência do seguro para cada integrante do grupo.

Classe de risco ou Classificação de risco

Grupo onde o objeto do seguro se enquadra, de acordo com características morais ou físicas.

Cláusula

Trechos da apólice que registram as condições do contrato, sejam elas gerais ou especiais.

Cláusula adicional

Cláusula suplementar adicionada na apólice para definir condições específicas.

Cobertura

Garantia de proteção contra os riscos previstos na apólice dos seguros. 

Cobertura Adicional

Cobertura específica, adicionada pelo segurador para uma cláusula específica, não estando prevista previamente no plano de Seguro de Vida.

Contrato de seguro

Materializado na apólice, é o documento que registra as obrigações e benefícios de ambas as partes.

Corretor de seguros

Intermediário da venda de contratos de seguro, conforme a lei nº 73/1966 e na Lei nº 4.594/1964 , podendo ser uma pessoa ou uma empresa.

O exercício dessa profissão depende de uma habilitação específica, mediante prova de capacidade técnica.

Dano

Prejuízo pessoal ou material sofrido pelo segurado, podendo ser passível de indenização.

Dano material

Dano causado, especificamente, à propriedade material do indíviduo.

Diminuição de riscos

São atitudes tomadas pelo segurado onde a probabilidade de ocorrer um sinistro são diminuídas.

Dolo

Ação intencional para provocar um dano premeditado a um indivíduo ou a um bem.

Emolumentos

Despesas adicionais que podem ser cobradas pela seguradora.

Endosso

Documento de modificação da apólice.

Estipulante

Pessoa física ou jurídica que realiza a contratação de um Seguro de Vida através de terceiros.

Evento

Acontecimento que resulta em dano para o segurado, como o sinistro.

Exclusão de cobertura

Cláusula de contrato que menciona circunstâncias não cobertas pelo plano.

Franquia

Valor pago pelo segurado em caso de ocorrência de sinistro, representando uma porcentagem do valor total.

Fator de renda

Valor calculado para obtenção do benefício, considerando a taxa de juros e taxa biométrica.

Garantia

Riscos assumidos pela seguradora.

Grau de dano

Dimensão do dano sofrido pelo segurado.

Grau de invalidez

Nível da incapacidade permanente do segurado, resultado de um acidente ou doença coberta pela apólice.

Importância segurada

Valor financeiro máximo assumido pela seguradora, não podendo ser superior ao valor do bem. Também conhecida como “capital segurado”.

Incapacidade

É a impossibilidade de trabalhar, seja de maneira definitiva ou temporária, devido a doenças ou acidentes.

Indenização

Pagamento efetuado pela seguradora após a comprovação do acontecimento do sinistro.

Invalidez

É a incapacidade de realização de atividades, seja de maneira definitiva ou temporária, devido a doenças ou acidentes.

Laudo

Documento onde os resultados da perícia são registrados.

Liquidação de sinistro

Pagamento de indenização ao segurado após o processo de sinistro.

Objeto do seguro

De forma geral, representa o interesse do segurado, podendo ser uma pessoa, um bem ou um direito de ambas as partes.

Ocorrência

Evento que altera ou agrava o risco de determinado objeto definido na apólice. Deve ser comunicado à seguradora independente da situação.

Pagamento do prêmio

Valor obrigatório pago pelo contratante à seguradora após a conclusão da apólice.

Parcelamento do prêmio

Divisão do prêmio do Seguro de Vida, de maneira que o pagamento deste ocorra em múltiplas parcelas. 

Pecúlio

Também chamada de “Pecúlio por morte”, expressão que representa o capital segurado pagável por morte do segurado, comumente utilizada pelas instituições que operam seguros sociais ou privados.

Portabilidade

Direito do segurado de transferir seus recursos para planos de outras seguradoras.

Direito do segurado ou participante de movimentar os recursos de suas reservas de planos de previdência e de seguros para outros planos.

Proposta

Formulário detalhado para preenchimento do segurado, formalizando seu desejo de adquirir um Seguro de Vida. A proposta é a base do contrato e é quem define, previamente, os termos da apólice.

É através desse formulário que a seguradora identifica as características do indivíduo, analisando os riscos envolvidos. 

Segurado

Pessoa física ou jurídica que contrata um seguro, seja para proteção individual ou da proteção das pessoas ao seu redor. É a pessoa pela qual a seguradora assume a responsabilidade.

Seguradora

Instituição contratada pelo segurado, responsável pela proteção e garantia dos riscos previstos em contrato, indenizando os danos ocorridos caso esteja dentro da cobertura.

Seguro

Benefício que obriga o pagamento de uma indenização em caso de ocorrência de determinados eventos ou prejuízos.

Sinistro

Ocorrência previamente estabelecida na apólice, cuja responsabilidade é assumida pela seguradora.

Caso ocorra um sinistro, a instituição financeira indenizará o segurado.

Vigência

Período em que a apólice está vigente, garantindo o direito de acionamento do segurado em caso de sinistro.

Vistoria de sinistro

Análise realizada por peritos após a ocorrência de um sinistro, para verificar ou estabelecer os prejuízos sofridos pelo segurado.

Publicado por Diana Dantas

Formada pela PUC-Rio, Diana Dantas passou por diferentes redações, como O Estado de S. Paulo, Agora SP (Grupo Folha) e Brasil Econômico (Grupo Ejesa). Nesse período, trabalhou nas editorias de Educação, Cidades, Cultura e Economia. Desde de 2017, escreve para Icatu sobre seguros e planejamento financeiro.

Deixe seu comentário